Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Maria Dulce Loyola

Civismo e patriotismo

Trabalhar e ser honesto é obrigação do cidadão | 04.02.13 - 11:22

Goiânia - Ainda existe em mim o civismo e o patriotismo que vem comigo desde a minha infância. Ainda me emociono e choro ao cantar o Hino Nacional com a mão no peito em sinal de respeito ao meu País. Mas, choro indignada ao ler a notícia de que elegeram, mais um vez, outro político que não se porta corretamente como deveria para representar o povo que o elegeu.

O que acontece com os políticos que deveriam representar os interesses do povo brasileiro? São eleitos com a finalidade única, conforme está em nossa acanhada Constituição, para representar não somente os eleitores que os elegeram, mas a todos os cidadãos do Brasil. Infelizmente, uma minoria bem alfabetizada e que sabe entender o que está escrito, porque teve boas aulas de português nas escolas que frequentou, se manifesta contra a posse de um político que já foi afastado e que tem uma denúncia contra ele.
 
Embora pareça impossível, ainda existe em mim a esperança de um dia ver o povo do Brasil ter como lema a honestidade. Que as crianças aprendam em casa, primeiramente, como seus pais, o que é ética. Que todos ao chegar à escola saibam se portar com respeito ao professor e aos colegas, porque aí inicia o processo de civilidade. Mas, como estão as escolas brasileiras? Ensinam o que é certo? Ensinam amar a Pátria? Nem sequer o Hino Nacional as crianças aprendem, só existe patriotismo quando o Brasil joga futebol lá fora ou em jogos olímpicos ou em corrida de carro.

Mas, insisto, ainda existe em mim a perseverança de ensinar aos meus que amar a sua Pátria é agir com respeito às leis, trabalhar e ser honesto, isso tudo não é virtude ou qualidade que devemos ter e sim obrigação de cada cidadão.
 
Ainda verei um dia, tenho fé, o povo brasileiro se importando e ficando indignado com o que se passa de errado no Brasil, não uma minoria, mas, uma maioria alfabetizada integralmente, não só para assinar seu nome e votar em quem lhe dá uma cesta básica. Pessoas que possam ler e entender o que leem, para evitar as grandes tragédias por negligência de pessoas que recebem para trabalhar e agir corretamente e não agem.
 
É muito triste constatar que o povo não se liga nas coisas mais básicas do dia a dia, não se importa se as escolas estão adequadas, se existe segurança nos locais que frequenta, se a fila não anda por causa do mau atendimento, enfim, o que se vê é uma descrença muito grande quando se tem que exigir os direitos de cidadão.
 
Ainda verei um dia o povo brasileiro ter orgulho de seus heróis, das pessoas dignas, de sua cidade e de seus encantos e ao invés de denominar com nomes estrangeiros o que temos  aprender a designar com nomes brasileiros as ruas, avenidas, edifícios, casas de recreação, restaurantes que hoje são ridiculamente chamados com nomes que ninguém sabe o que é e apenas uma pequena parcela de privilegiados conhece ou entende.
 
Ainda verei um dia o Brasil ser reconhecido por nos brasileiros como o melhor lugar para se viver, não só pelas suas belezas, mas, por ter leis que são respeitadas.
 
Maria Dulce Loyola Teixeira é administradora 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 19.02.2015 00:23 else cristiane souto lino santana

    Pois e apos ler seu texto Maria Dulce,chego a conclusão que não sabemos a diferença de civismo e patriota eu tbm me emociono ao ouvir o hino,nao chorei mas fiquei indignada ao ver reeleita a Sra presidente ,da a impressão que e proposital,que o governo tampa nossos olhos,seu texto e de dois anos atras mas tao atual!

  • 12.08.2014 18:40 DiogoMK

    muito bom esse testo

  • 05.09.2013 23:37 salete

    oi

  • 05.09.2013 23:36 salete brum huppes

    oi

  • 28.06.2013 19:22 Claudio Ferraz

    Parabens, me fez lembrar da educacao moral e civica

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351