Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Marcelo Antinori

Para entender a política americana

Cuidado, as aparências enganam | 26.10.13 - 16:55
 
Ainda que sejam dois os partidos em permanente disputa, o que predomina é um enorme centro moderado. O elemento novo dos últimos anos foi a ascensão de um grupo de conservadores radicais, predominantemente religiosos, ligeiramente racistas e radicalmente contrários a reformas liberais como liberação do aborto ou casamento gay.

Em contexto nacional, este grupo representa menos de 30% dos eleitores, mas como cada um dos partidos tem aproximadamente 50%, estes radicais parecem estar bem próximos de controlar o partido republicano.
 
Todo o ruído das últimas semanas foi um grande show que se por um lado diminui as simpatias pelos políticos, mobiliza e reforça os eleitores deste grupo radical, algo muito importante neste período em que todos buscam doações para financiar as campanhas eleitorais do próximo ano.
 
No curto prazo o problema parece ser dos líderes republicanos que sabem que o controle por conservadores mais radicais os afastaria do centro, abrindo espaço para que os democratas controlem o congresso.

Mas não se iludam:  existe um problema mais profundo no médio prazo: cresce o descontentamento com relação a ineficiência e excesso de gastos do governo federal, o que além de ser uma das plataformas do movimento conservador radical, também preocupa os eleitores do centro, e se os democratas não conseguirem dar mais transparência e eficiência a esta enorme caixa negra de gastos do governo, o movimento dos radicais conservadores continuará crescendo e poderá um dia causar sérios problemas para a estabilidade politica do pais.
 
Marcelo Antinori – Brasileiro que vive em Washington. Economista e escritor autor de "O húngaro que partiu sem avisar"; disponível em Amazon.com.br e em ptbr.kobobooks.com.br. 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351