Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Cristina Lopes

Embarque e Desembarque para mulheres

À noite é pior | 14.04.14 - 13:55
Goiânia - Estou propondo nesta terça-feira, dia 15 de abril, às 14h, na Câmara Municipal de Goiânia, uma Audiência Pública com o tema Embarque e Desembarque Alternativo para mulheres no período noturno do Transporte Coletivo Urbano, em qualquer lugar que seja permitido estacionamento, no trajeto regular da respectiva linha, mesmo que não haja parada de ônibus no local. O  objetivo de dar maior segurança e facilidade para as mulheres de Goiânia no uso do transporte, especialmente no período noturno, quando mais casos de violência e agressão são cometidos. 
 
A violência diária sofrida pelas mulheres no transporte público demonstra o machismo da sociedade que vivemos, embora tal violência sempre tenha ocorrido, tem se tronado mais visível nos últimos dias. E após consideráveis avanços à proteção das mulheres ainda nos deparamos com tamanha covardia de alguns homens. São milhares de mulheres atacadas diariamente sem que ninguém as veja.
 
Nosso sentimento é de estarmos invadindo um espaço destinado aos homens, obrigadas a ouvir palavras e chamamentos agressivos que agridem nossa moral, integridade e dignidade.  Muitas vezes acuadas e constrangidas com tal violência, silenciamos a agressão sofrida por não termos apoio necessário. Não somos culpadas por ocupar cada vez mais espaços públicos, até então considerados territórios masculinos, não somos culpados por atitudes agressivas e desumanas. Não somos obrigadas a nos esconder, temos o direito de nos vestir como quisermos e andar por onde acharmos necessário, sem ter nosso corpo invadido por um estranho, sem ter nossa integridade física e moral violada, sem sermos atacadas por homens que doentiamente nos consideram objetos sexuais.
 
A invisibilidade de tal agressão, muitas vezes contribui para seu anonimato, a melhor solução é a denúncia, tanto da vítima quanto de quem a presencia. Calar nunca foi a melhor opção. Dar voz a esse abuso é o primeiro passo para combatê-lo, os agressores não tem medo de serem punidos.  Homens que encostam ou exibem seu órgão sexual no corpo feminino, sem qualquer forma de pudor, refletem a certeza dos agressores quanto a sua impunidade.
 
Precisamos de iniciativas suficientes a coibir tais atitudes, campanhas públicas de conscientização que visam o constrangimento do agressor bem como campanhas que buscam o incentivo a denúncia orientando as mulheres quantos aos seus direitos, instalação de câmeras de vídeos nos transportes públicos, ações que promovam a efetiva punição dos agressores diminuindo suas ocorrências. Trazer a luz à sociedade naturalizada com as deliberadas agressões.
 
A Marcha Mundial das Mulheres vem há alguns anos denunciando tais agressões e cobrando atitudes concretas do poder público.
 
O embarque e desembarque alternativo noturno do transporte público consiste na criação de entradas e saídas nos transportes públicos coletivos prioritárias para as mulheres que as cerquem de sofrer qualquer violência durante esse tempo a modelo dos Vagões Rosas, instituídos no Rio de Janeiro.Certamente uma ação que contribui para a diminuição da violência contra a mulher.  
 
Desse modo gera maior segurança às mulheres tanto no momento de embarque e desembarque quanto na espera no ponto de ônibus. São ações assim que precisam ser efetivadas, colocadas em práticas e em funcionamento para que as mulheres tenham seus direitos de ir e vir respeitados.
 
*Cristina Lopes Afonso é vereadora em Goiânia pelo PSDB e presidente da Comissão Parlamentar dos Direitos Humanos e Cidadania

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 14.04.2014 21:34 bruno gomes

    já viu aquela história do homem que pegou a mulher com outro no sofá e resolveu vender o sofá?

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351