Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Reilly Rangel

A Copa é das redes sociais

Foram 35,6 milhões de tweets no mundo todo | 21.07.14 - 15:35
Recapitule aí: era uma terça-feira, dia 8 de julho, Alemanha e Brasil, no maior campeonato de futebol do mundo. Jogo trágico, inacreditáveis 7 a 1 da equipe europeia contra a anfitriã brasileira.
 
Neste momento descrito, aposto acredito que você olhou, nem que seja rapidamente, para a tela de seu smartphone ou computador. Esta reação – “saber o que está rolando nas redes sociais” – impactou diretamente na audiência de sites como Facebook e Twitter.
 
A Copa do Mundo, sediada no Brasil, dos dias 12 de junho a 13 de julho, foi o evento esportivo mais tuitado de todos os tempos, no qual gerou 35,6 milhões de tweets no mundo todo, segundo informações oficiais do Twitter.
 
O Facebook informou que até 350 milhões de usuários participaram de conversas com o tema ‘Copa do Mundo’ entre os dias de jogo. Aproximadamente três bilhões de interações, o que fez do evento esportivo a maior conversa do Facebook desde sua história.
 
Nós brasileiros tivemos participação totalmente ativa nestes recordes de atividades nas redes sociais. O Facebook indicou que o país mais ativo em termos relativos em referência à Copa do Mundo foi o Brasil. Mais de 57% de pessoas que possuem uma conta na rede social participaram de algum tipo de conversa sobre o Mundial.
 
O Brasil também não perdeu a oportunidade de fazer da Copa uma piada. Os ‘memes’ invadiram as telas das redes sociais. Os gifs demonstraram toda a criatividade de um país que não é mais só do futebol.
 
As hashtags também fazem parte do glossário da web. #nãovaitercopa ou #vaitercopa se popularizaram da mesma forma e ambas fizeram a Copa do Mundo abastecer o trending topics. De um jeito ou de outro, o evento esportivo estava na ponta do dedo de quem se comunica pelas redes sociais.
 
As redes sociais provocaram mudanças comportamentais no grande público, mas também na atitude de famosos. Neymar preferiu se posicionar e dar declarações oficiais por meio de um vídeo publicado em sua página. Assim como a presidente Dilma Rousseff que fez de suas redes o único canal em que abordava o assunto copa. 
 
No final, a Alemanha inseriu o post mais comentado. Lukas Podolski, jogador da campeã da Copa do Mundo, encerrou a sua 'cobertura' com uma selfie ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel, e a taça do Mundial. Outros jogadores, Neymar, tentaram, mas também não conseguiram bater este recorde.
 
A Copa foi e é das redes sociais, assim como todos os acontecimentos que envolvem nossa vida. Já foi o momento em que o virtual era desfragmentado de nosso dia a dia. É comum vermos notícias do Facebook ou Twitter nos principais veículos de comunicação, o que sinaliza a convergência dos canais e não a extinção de algum deles.
 
Atentar-se à web, ao instantâneo, a repercussão e a reputação nas redes sociais faz parte do plano estratégico de grandes marcas. Alguém duvida do belo trabalho de comunicação da equipe alemã? Alcançamos a perpetuação das redes sociais como ferramenta que nos aprimora no processo de interlocução tão almejado pela comunicação e também pela democracia.
 
*Reilly Rangel é empresário e superintendente executivo da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação de Goiás (Sectec)
 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351