Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Fabíola Morais

Enquanto o professor te ensina...

... O mestre te acorda | 27.10.11 - 21:47
O ensino pressupõe uma organização prévia do que será transmitido. O professor, assim, escolhe, organiza e entrega o que tem a seu aluno que por sua vez acredita naquela verdade, sem normalmente verificá-la.

Antes não se verificava o visto em sala de aula por falta de recursos: o dito, extraído de poucas fontes, era normalmente dito só ali. Hoje, wikis à parte, não verificamos porque o hábito relacionado à "aquisição" de conhecimento, ainda está viciado nesse sistema hierárquico em que um ensina e vários "aprendem" .

Na verdade, não aprendem, repetem.

Tratando-se de um fenômeno que envolve interpretação, o que é aprendido raramente coincide com o que é ensinado. E é essa capacidade de interpretar que, melhorando ou piorando a informação, a transforma inevitavelmente.

Por isso, penso que seria sensato qualquer curso de graduação hoje em dia cuidar disso antes de mais nada. Porque o conteúdo em si está distribuido por aí, cada vez mais abundante: "minha biblioteca e meus professores são os meus amigos" e meu jornal é o twitter.

Em minhas leituras recentes sobre autoconhecimento e autodidatismo, encontrei duas palavras comuns que apontam de uma certa forma para o vencimento desse apego hierárquico. São elas "buscador" e "vivência".

Dentro do tema espiritualidade (uso o termo aqui no sentido da exploração de nossas capacidades mais sutis), buscador é aquele que está no estágio pré-encontrado. Em outras palavras, alguém que intimamente já assentiu que existem realidades paralelas (e melhores) a essa dos jornais e, assim sendo, quer frequentá-las até poder permanecer lá.

Para se tornar um buscador, é necessário passar por diversos professores. Acreditar em muitos conteúdos até o momento em que se realiza que nada disso é suficiente para trazer o conforto existencial. Dessa forma, estuda-se tudo o que pode para voltar à estaca zero, mas dessa vez dono e senhor da própria ignorância.

Santiago, o mordomo, mostra que percebeu, em meio a milhares de papéis onde passou a vida inventariando a nobreza mundial do Congo à França: "minha atividade mental é contínua, imensa e insignificante"

No contexto web, "buscardor" é aquele mecanismo milagroso de nos leva rapidamente à informação que estamos pesquisando. Mais eficiente será o browser quanto mais clareza se tem em relação àquilo que se procura. Tal clareza deverá ser transformada em palavras-chave, que por sua vez derivam da própria questão que te move.

Ainda no vocabulário da espiritualidade, o buscador deixa de sê-lo quando entrega-se a um mestre. A partir daí ele não irá mais acreditar, mas vivenciar o conhecimento. E vivenciar não é um processo intelectual, mas vibracional. Através dele desistimos de "saber" para "sentir" o que dá lugar à manifestação da intuição.

Desse estágio para frente, professores não são mais úteis porque só poderiam "encher um recipiente que já está cheio" e "a erudição (ajuda, mas) não faz saber".

O processo de ensino que despreza a intuição valoriza a neurose, porque é da natureza da intuição (quando está tudo bem) jorrar. Para obedecer a uma ementa, a espontaneidade tem de ser sistematicamente abafada. Aprender então passa a ser, de certa forma, desacreditar-se.

Entregar-se a um mestre é abrir mão não só do conhecimento adquirido com os professores, mas da própria personalidade construída a partir dele. Pois acreditamos que somos aquilo que conhecemos de nós mesmos a partir do que os professores nos ensinaram: seres biológicos, mistura de elementos químicos, átomos, entidade psíquica, profissional de mercado e por aí vai.

Não conseguimos nos perceber para além do que é cientificamente descrito e sistematicamente ensinado. É "resumir o viver ao que se sabe sobre a vida".

Entregar-se a sua própria curiosidade é atender ao mestre interior. Estou dentro da Universidade e quero afirmar que enquanto a interdisciplinaridade for entendida como uma sobreposição de disciplinas sobre o mesmo trabalho, o resultado será grotesco e preguiçoso. Interdisciplinaridade (se é que essa palavra pode funcionar) deve ser a síntese dos diversos caminhos que você percorreu movido por sua própria curiosidade. Se isso não puder ser resumido em uma profissão, é sem dúvida uma deficiência do conceito de profissão.

Não é sem razão que cresce o número daqueles que defendem que a escola mata a possibilidade do insigth e do gênio, pois ela reduz a nossa chance de compreender o mundo (e a nós mesmos dentro dele) às suas disciplinas, e isso é ridiculamente pouco.

Inspirações para esse texto:
Escola de Redes, @augustodefranco, feedbacks em sala de aula e reunião de professores, Santiago, filme de João Moreira Salles, Zen, Tao, O Yoga e o Auto-Conhecimento.

Fabíola Morais é artista plástica e professora do Curso de Design da PUC-GO


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 21.12.2011 02:52 Arnaldo Ribeiro

    REVELAÇÃO/EXORTAÇÃO Urge propagarmos a certeza de que Jesus Cristo já vive espiritualmente na terra pelejando por nós, espargindo a luz do saber em sí, criando Irmãos Espirituais, e a nova era Cristã. Eu não minto, e a Espiritualidade que esperava pela sua volta, pode comprovar que digo a verdade original da eternidade:. E por princípio da nossa sublimação, basta recompormos as 77 letras e os 5 sinais que compõe o título do 1º. livro bíblico, assim: O PRIMEIRO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO GÊNESIS: A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA E DE TUDO O QUE NÊLES HÁ: Agora, pois, todos já podem ver que: HÁ UM HOMEM LENDO AS VERDADES DO SEU ESPÍRITO: ÊLE É O GÊNIO CRIADOR QUE ESSA AÇÃO DE CRISTO: (LC.4.21) – Então passou Jesus a dizer-lhes: Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir: (JB.14.17) – O Espírito da verdade que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem conhece, vós o conheceis; porque Ele habita convosco e estará em vós.(MT.14.27) – Tende ânimo! Sou Eu: Não temais: (JB.2.5) – Fazei tudo o que Ele vos disser, (JB.5.27) – porque é o Filho do Homem: (JÓ.9.19) – Se se trata da força do poderoso Ele dirá: Eis-me aqui: (JÓ.33.2) – Passo agora a falar, em minha boca fala a língua:Regozijai-vos e fazei jus ao poder que o Nosso Espírito traz às Almas Justas, para a formação da verdadeira Cristandade. (MT.26.24) – O FILHO DO HOMEM VAI, COMO ESTÁ ESCRITO A SEU RESPEITO, MAS AI DAQUELE POR INTERMÉDIO DE QUEM O FILHO DO HOMEM ESTÁ SENDO TRAIDO! MELHOR LHE FÔRA NÃO HAVER NASCIDO: E, ao recompormos as 130 letras e os 7 sinais que compõem esse texto, todos já podem ler, saber, e entender quem é o Filho do Homem: E O FILHO DO HOMEM É O ESPÍRITO QUE TESTA AS ALMAS DO HOMEM E DA MULHER, NA VERDADE DO SENHOR, COMO CRISTO: E EIS A PROVA QUE O FILHO DO HOMEM FOI TREINADO NA LEI CRISTÃ: DESPERTAI-VOS, FUTUROS CRISTÃOS: : (MC.14.41) – Ainda dormis e repousais! Basta! Chegou a hora, o Filho do Homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores: E à partir desse Santo Dia, toda Criatura racional que desejar interagir conosco na obra comum da nossa criação, precisa fundamentar-se n`A Bibliogênese de Israel; que já está disponível na internet, no portal Amazon, e em todas as boas livrarias: E quem não quiser, pode continuar vivendo de esperança vã, assistindo passivamente a agonia da vida terrena, à par da auto-destruição do nosso planeta...

  • 31.10.2011 10:48 Adriana Nascimento

    Já compartilhado! beijo prá vc! Saudades

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351