Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Henrique Tibúrcio

A função social do Estado

Goiás é referência nacional | 30.06.15 - 18:51
Goiânia - O desenvolvimento social de um Estado deve estar entre os focos prioritários da gestão pública. Sem investir no capital humano e sem oferecer efetivo acesso à educação, saúde, emprego e apoio assistencial, não há pleno exercício da cidadania.
 
Em Goiás, o comprometimento com ações que buscam o desenvolvimento social fica evidente em vários setores. É claro que a luta é permanente e ainda há muito a melhorar, mas é fato que nosso Estado já é referência nacional em várias áreas. O sistema de gestão da saúde em Goiás despertou o interesse de outros estados. Só neste ano, visitaram hospitais goianos os governos de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Piauí.
 
A administração pelas Organizações Sociais (OSs) é fruto da visão inovadora e arrojada do Governo de Goiás, que conseguiu revolucionar uma área tão complexa, que requer investimentos constantes devido ao crescimento progressivo da demanda. As OSs levaram aos hospitais públicos o padrão de qualidade que, anteriormente, apenas pequena parte da população tinha acesso na rede particular. Isso é a efetiva democratização do serviço público.
 
Além de disponibilizar um sistema de saúde mais digno, o governo vai entregar à sociedade o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage, o Hugol, um grande exemplo da gestão inovadora aqui implementada. Em 25 meses, o governador Marconi Perillo construiu o maior e mais moderno hospital público do Centro-Oeste.
 
A obra é uma grande conquista para os goianos, que terão uma ampla estrutura com capacidade para atendimentos de urgência e emergência; 86 leitos de UTI adulta e pediátrica; leitos de queimaduras; além de centros cirúrgicos muito bem equipados. A construção do hospital era uma importante demanda e será uma realidade para a comunidade, a partir do dia 6 de julho.
 
Na educação, o governador quer realizar uma mudança conceitual, com o objetivo de oportunizar aos estudantes da rede estadual a mesma qualidade oferecida aos alunos da rede particular. Um projeto audacioso que pode alavancar ainda mais os índices da educação em Goiás. Em 2013, Goiás esteve entre os dez estados que aumentou a nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), calculado a cada dois anos, em relação à edição anterior. Mais do que isso, Goiás ficou em primeiro lugar, com a melhor classificação.
 
Só para citar alguns dos importantes programas que investem na educação dos goianos, a Bolsa Universitária já beneficiou mais de 158 mil alunos de ensino superior e o Passe Livre Estudantil garante transporte gratuito a mais de 51 mil estudantes, em 18 municípios, e ainda será ampliado. Já a Bolsa Futuro promoveu a qualificação de 500 mil trabalhadores para o mercado de trabalho, fundamental para fomentar a economia.
 
O setor produtivo goiano, aliás, é um dos que mais cresce no País. Goiás acumulou, entre janeiro e maio deste ano, saldo positivo de US$ 793,460 milhões. O resultado coloca o Estado acima da média nacional, já que, no mesmo período, o Brasil acumula déficit de US$ 2,3 bilhões. 
 
A busca por investimentos não para. A assinatura recente de Protocolos de Intenções garantirá a vinda de sete novas indústrias, o que vai trazer R$ 389 milhões em investimentos para nossa economia e vai gerar 7,7 mil empregos diretos e indiretos.
 
O dinamismo da economia goiana, a continuidade e a ampliação de projetos e ações revelam um Estado pujante que se sobressai num cenário nacional pessimista para este ano. O contexto que encontramos aqui é resultado de planejamento econômico e social, de uma gestão eficiente e responsável dos recursos públicos, que, mesmo em tempos difíceis para a economia, oferece esperança e boas perspectivas para a população.
 
*Henrique Tibúrcio, secretário de Estado de Governo de Goiás.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351