Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Dr. Nivaldo Evangelista Teles

Dor crônica compromete a qualidade de vida

| 16.01.16 - 09:28
Goiânia - A dor crônica, doença que atinge 30% da população mundial, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde, compromete a qualidade de vida de quem sofre deste mal. Muitas pessoas têm a rotina comprometida, chegam a abandonar o trabalho, os estudos e acabam perdendo a motivação para suas atividades diárias. É um estado que pode levar a outros males, como a depressão.
 
As dores crônicas são aquelas que se arrastam por mais de três meses, sem que haja uma solução com tratamentos convencionais. Muitas pessoas chegam ao consultório relatando que já tentaram várias abordagens, mas sem obter sucesso no alívio dos sintomas. E quanto mais tempo passar sem o diagnóstico correto e o tratamento acertado, maior será a chance de piora do quadro.
 
As tecnologias avançadas desenvolvidas para a área médica já permitem localizar com muito mais precisão o local e a causa da dor crônica. Este sintoma pode ter diversas origens, diferentes da região onde o paciente sente a dor. Desta maneira, além dos exames tradicionais, como a ressonância magnética e radiografia, outras formas de avaliação podem ser solicitadas. A Termografia Computadorizada por Infravermelho - Exame da Dor - tem se mostrado eficiente na identificação da raiz do problema.
 
O histórico clínico do paciente é amplamente detalhado, o que aumenta as chances de um diagnóstico preciso. A abordagem médica em quatro olhos, que promove a avaliação pelos pontos de vista da especialidade em dor, acupuntura médica, coluna e neurocirurgia também é eficaz neste processo. Após esta etapa, com a avaliação realizada, o tratamento é iniciado.
 
Para tratar a dor crônica, geralmente a multiterapia é indicada, com o uso de medicamentos, acupuntura medica e, em último caso, existem cirurgias para dores crônicas que pode ser indicadas. Os pacientes são orientados a praticarem atividades físicas. Além da prática esportiva, é preciso combater o estresse e manter uma mente saudável. Estes fatores, aliados a uma boa alimentação, contribuem para que o paciente portador de dor crônica se recupere mais rapidamente.
 


*Dr. Nivaldo Evangelista Teles é médico neurocirurgião especialista em coluna, dor crônica e acupuntura médica.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351