Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Leo Razuk

Dado Villa Lobos e Marcelo celebram 30 anos do 1º disco da Legião Urbana

Show será realizado no dia 6 de maio | 14.04.16 - 14:08

      

Goiânia -  No dia 6 de maio Goiânia receberá, após uma espera de três décadas, um novo show da Legião Urbana. Na verdade, um show de Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá – ao lado de convidados – que celebram os 30 anos do primeiro disco da Legião Urbana. Por isso, na primeira parte eles tocam o disco na íntegra e na mesma ordem do álbum. Depois, na segunda parte, é que eles executam outros sucessos da banda como Tempo Perdido, Daniel na Cova dos Leões, Pais e Filhos, Angra dos Reis, Que País é Este?, entre outras.

Sem nenhum compacto ou trabalho anterior , Legião Urbana – o disco – foi lançado em janeiro de 1985, às vésperas do Rock in Rio. Com todas as atenções voltadas para o primeiro mega evento de rock do País, o disco não teve um grande impacto logo na sua chegada às lojas e rádios. Mas alguns meses depois o disco foi conquistando o público, a despeito de uma certa má vontade da própria gravadora (EMI) que não se esforçou para divulgar o álbum.
 
E devagar o disco também foi chegando às rádios. A primeira faixa a “estourar” foi a música de abertura. Será é uma canção épica, vigorosa  e carregada de questionamentos, mas que remetem a sentimentos de esperança, de otimismo, de força... “Será que nada vai acontecer? / Será que é tudo isso em vão? / Será que vamos conseguir vencer?...”
 
Foi o suficiente para tocar mentes e corações dos “filhos da revolução”, da geração pós-ditadura militar, que começava a experimentar a liberdade, a possibilidade de criticar sem repressão e de poder se divertir e gritar o que, quando e onde quisesse. Não por acaso, a segunda música que entrou nas rádios foi justamente Geração Coca-Cola – que fazia parte do espólio do Aborto Elétrico, mas aparece ali menos punk, menos crua e mais trabalhada e ainda mais libertária. Era o grito que estava engasgado na garganta da juventude 80’s: “somos o futuro da nação!”
 
Mas essas não foram as duas únicas músicas do disco que chegaram ao “topo das paradas”. Legião Urbana é um daqueles discos de estréia que impressionam pela quantidade de hits. E praticamente todas as faixas tocaram nas rádios. São dele também outros hinos da banda como Soldados, Ainda é Cedo, Perdidos no Espaço, Baader-Meinhof Blues, Teorema, e, encerrando o disco, Por Enquanto, uma faixa pós-punk suave, com programações eletrônicas, melancólica e que fala sobre o fim, sobre rompimentos (“o pra sempre sempre acaba”) , terminando com os versos “nem desistir, nem tentar / agora tanto faz/ estamos indo de volta pra casa...”
 
Um marco. Um disco que entrou para a história do rock nacional (nas listas dos melhores de todos os tempos) e capaz, até hoje, de influenciar bandas, jovens e fazer da Legião Urbana e de Renato Russo verdadeiros mitos.    

*Leo Razuk é assessor de imprensa e um dos capos da Monstro Discos, organizador do Goiânia Noise, um dos maiores festivais do País      

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351