Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Antonio Carlos da Costa

Juntos podemos mais

| 17.05.16 - 16:05

Goiânia - A cooperação entre os setores público e privado para o desenvolvimento e operação de infraestrutura que atenda à sociedade vem crescendo nos últimos anos no Brasil, principalmente após a sanção da Lei Federal nº 11.079 de 2004, que institui normas gerais para licitação e contratação de parceria público-privada no âmbito dos poderes da União, dos Estados e dos Municípios. Em Goiânia isso já é realidade, principalmente no que diz respeito à implantação de parques urbanizados. No setor Goiânia 2, por exemplo, chama a atenção o Parque Leolídio di Ramos Caiado, resultado de uma parceria público-privada (PPP) firmada entre um grupo de empreendedores e a Prefeitura Municipal de Goiânia.
 
A unidade de conservação, que foi inaugurada em 2010 e tem área total de 123,9 mil metros quadrados, dispõe de sede administrativa, lago, pórtico de entrada, pista de caminhada, quiosques, além de uma recomposição florística e paisagística. O parque é propício para a prática esportiva, pois conta com uma ciclovia de 3.447,24 m² e uma academia de ginástica ao ar livre. E os moradores do bairro não são os únicos a usufruírem do espaço.  Naturalmente, seus privilégios se estendem aos setores vizinhos, como Urias Magalhães, Criméia Leste, Guanabara, São Judas Tadeu, Itatiaia, Jardim Balneário Meia Ponta, Santa Genoveva, Avenida Perimetral Norte, bem como a toda região Noroeste.
 
Mas engana-se quem pensa que esse tipo de parceria se restringe à Capital. Aos poucos, as cidades do entorno também começam a vivenciar os benefícios destes acordos. Aparecida de Goiânia ganhou, em 2014, seu primeiro parque planejado. Fruto de uma PPP entre a iniciativa privada e o poder público, o Parque Municipal Elmar Arantes Cabral tem 45 mil metros quadrados e conta com playground para diferentes idades, quadra poliesportiva, tabuleiro de xadrez e jogo da velha gigantes, pista de caminhada, praça de eventos e arborização.  A mata da Área de Preservação Permanente (APP) do Córrego Bonanza em um total de 21.987,63 metros quadrados foi integrada ao parque.
 
No ano passado, foi a vez da população de Goianira desfrutar das vantagens da cooperação entre as esferas público e privada. No dia 12 de setembro, foi inaugurado o Parque Municipal Três Rios, viabilizado por incorporadores com a ajuda da Prefeitura Municipal. Com área verde abundante, a unidade de conservação conta com extensão territorial de 48 mil metros quadrados e dispõe de pista de caminhada, playground, estação de ginástica, quadra de esportes, campo de futebol, lago e mirante. Situado próximo à GO-070, o parque também cumpre a importante função de preservação ambiental, não apenas por abrigar exemplares da fauna e da flora nativas, mas também por envolver mais de 20 nascentes, que, se não estivessem situadas no parque correriam o risco de serem assoreadas e desaparecer.
 
Sabemos que muitas vezes o poder público não dispõe dos recursos necessários para a realização de todas as obras que a população necessita, ou esbarra na burocracia da aprovação de projetos e liberação de verbas. Ao mesmo tempo, os empresários estão cada vez mais conscientes de sua responsabilidade social e da necessidade de colaborar para a construção de uma sociedade mais justa, com mais qualidade de vida. Neste sentido, as PPPs representam a união de esforços entre o primeiro e o segundo setores, em prol de um mesmo objetivo: beneficiar a população. Certamente, juntos podemos mais. Como dizia John Lennon, “sonho que se sonha só é só um sonho. Mas sonho que se sonha junto é realidade”.
 
*Antonio Carlos da Costa é vice-presidente do Conselho de Administração da Tropical Urbanismo e Incorporação
 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351