Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Ricardo Chiorino Junior

Redes sociais: se não gerar resultados, não adianta

| 25.05.16 - 14:46
Em 2004, quando o Facebook foi criado, as marcas nem imaginavam a potência que essa plataforma iria transformar para a comunicação. Em um mundo que respirava Orkut, MSN, e o celular V3, que tinha a incrível função de câmera frontal, o Face, futuramente apelidado, era apenas uma brincadeira dos estudantes de Harvard.
 
O grande estouro da plataforma veio alguns anos mais tarde, chegando a incrível marca de 1 bilhão de usuários ativos em 2012. Nesse mesmo período, as marcas já sabiam da grande oportunidade de entrar na rede e conquistar o seu espaço. 
 
Considerado a maior rede social do mundo, sendo líder em 127 países, o Facebook deixou de ser só uma plataforma de rede de contatos para uma plataforma de negócios. As marcas já entenderam que sua presença no Facebook é quase que obrigatória, mas poucas sabem realmente o tamanho desse universo. 
 
A marca precisa de uma estratégia certeira para o seu púbico, precisa investir, relacionar, monitorar, e investir mais um pouco.  A marca precisa ser vista e lembrada, e isso o Facebook sabe bem como fazer.
 
Investir: Facebook virou uma grande plataforma de mídia, deixar de investir em posts pontuais significa que pouco menos de 10% da sua base de fãs irá ter acesso ao conteúdo.  A uma grande necessidade de garantir um Budget para as campanhas online, e deixar o seu conteúdo mais visível, segmentado e atraente.
 
Relacionar: A marca que não conversa com os seus públicos, perde muitos pontos. O fato é que nunca a comunicação das empresas com seus clientes foi tão intensa quanto agora. É nesse momento que a marca deve enxergar a oportunidade de destacar dos seus concorrentes, apresentando propostas, vantagens, tirando dúvidas ou agradecendo. Melhor ainda se tudo isso for feita de forma criativa. 
 
Monitorar: Por último, mas não menos importante, é fundamental que a marca se preocupe com o monitoramento, para ter uma coleta e análise de menções sobre a marca e concorrentes, permitindo aperfeiçoar o próprio planejamento e estratégia, entendendo melhor os seus públicos. Além disso, pode prever ou identificar possíveis crises, dando chance de agir antes que ela tenha um grande alcance.
 
Junto com o crescimento sem freio das mídias sociais, o mercado também está cada vez mais preparado com profissionais e agencias na área de Digital, o que fortalece os negócios. 
 
Em suma, com cerca de 100 milhões de pessoas no Brasil conectadas no Facebook, quantos clientes em potencial podem ser interessantes para o seu negócio? 
 
Mas lembre-se, só estar no Facebook sem estratégia, pode ser um tiro no pé. Já passou da hora das marcas investirem realmente nessa área, deixando sempre nas mãos de profissionais. 
 


* Ricardo Chiorino Junior é analista de Mídias Sociais

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351