Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Andréia Peixoto

Culinária Rural: Patrimônio Histórico Cultural

. | 20.07.17 - 09:33
Goiânia - Inspirado no sabor da clássica culinária rural, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e Sindicatos Rurais, promove nos municípios goianos o Festival de Receitas do Campo. É uma deliciosa missão de resgatar e divulgar a identidade da família rural, por meio da culinária, e demonstrar que os hábitos alimentares pertencem ao patrimônio histórico cultural de cada região, já que através da alimentação é possível visualizar e perceber aspectos tradicionais que não são externalizados intencionalmente.
 
Para a realização dos festivais, é levado em consideração que o ato de se alimentar influencia significativamente o imaginário de cada pessoa, pois é inerente aos sentidos: odor, visão, sabor e até a audição, além de destacar as diferenças, as semelhanças, as crenças e a classe social a que pertence, tendo em vista que transporta as marcas da história e cultura. Podemos dizer que é fator de identidade cultural, pois devido aos seus aspectos de conexão com a formação histórica do indivíduo, sua cultura, socialização e as características do ambiente na qual foi desenvolvido.
 
Os hábitos alimentares da família rural, assim como dos demais brasileiros, são influenciados diretamente pela mistura das culinárias indígena, portuguesa e africana. Quando se trata de Goiás, a culinária campestre foi constituída pelas técnicas e receitas herdadas dos índios, bandeirantes, escravos e tropeiros que vieram em busca do ouro, além dos ingredientes típicos da fazenda, como carne suína, pequi, guariroba, frango caipira, mandioca, leite, ovos, banha de porco, frutas (manga, banana, goiaba, caju e outras), abóbora, milho verde, buriti, rapadura, melado, mel, baru e muitos outros.
 
Mas o que diferencia a culinária rural? O grande diferencial está na utilização de alimentos característicos do Cerrado e da fazenda, além do modo de fazer, ou seja, o jeitinho caseiro e carinhoso de preparar os alimentos. Não podemos deixar de mencionar os principais pratos típicos da nossa região, que receberam várias influências, caso do saboroso empadão goiano, a tradicional galinhada, a apimentada chica doida, a fascinante pamonha, a clássica carne de lata, o imponente feijão tropeiro, o majestoso pão de queijo...
 
É impressionante a diversidade de pratos originados a partir de uma receita e dos ingredientes disponíveis na fazenda. Nesta segunda edição do festival, o tema é ‘Sabor e Tradição’, e contempla três categorias – Almoço e Jantar, Lanche da Fazenda e Sobremesa Rural. Os cozinheiros terão total liberdade de criação das receitas de acordo com a categoria inscrita, sendo obrigatória a inclusão, na receita, de no mínimo dois ingredientes que sejam componentes característicos das mesas da família rural e de conhecimento popular. Os ingredientes regionais utilizados devem ser destacados nas receitas. Com isso, o Senar, a Faeg e os Sindicatos Rurais pretendem garantir a permanência dos pratos típicos da culinária rural, reconhecendo a gastronomia tipicamente rural como um patrimônio histórico sociocultural de Goiás.
 
Andréia Peixoto é coordenadora de Ações e Projetos do Departamento Técnico do Senar Goiás
 
 
 
 
 
 
 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351