Boca Miúda  02.05.2012 19h33
Nove vereadores terão que explicar relação com Cachoeira

Confira os bastidores da política


A Comissão de Ética da Câmara de Goiânia solicitou resposta de nove vereadores sobre o suposto envolvimento com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Transcrições de diálogos colocaram parlamentares por Goiânia no olho do furacão da operação Monte Carlo. Deivison Costa (PT do B), Juarez Lopes (PTN), Elias Vaz (PSol), Santana Gomes (PSD), Virmondes Cruvinel (PSD), Geovani Antônio (PSDB), Maurício Beraldo (PSDB), Clécio Alves (PMDB) e Luciano Pedroso (PSB) terão sete dias para apresentar a defesa. A Câmara já começa a intimar os vereadores na quinta-feira (3/5).
 
Gravidade
"Quem tiver menor grau de envolvimento com Cachoeira terá o processo arquivado. Quem tiver maior grau de envolvimento vamos nos reunir e decidir os próximos passos", explica o presidente da Comissão de Ética, vereador Anselmo Pereira (PSDB).
 
Licença
Integrantes da Comissão de Ética, Geovani e Elias pediram licença até seus casos serem analisados. Serão substituídos por Charles Bento (PRTB) e Eudes Vigor (PMDB).
 
Foro íntimo
Pastor Rusembergue (PRB) pediu afastamento por questão de foro íntimo e dará lugar a Alfredo Bambu (PR).
 
Tranquilidade
Dois vereadores que mais são citados nas gravações, Santana e Elias afirmam estar tranquilos.
 
Linha de defesa 1
Santana disse que vai apresentar documento da Polícia Federal (PF) que mostra que sua relação com Cachoeira era de "amizade, de jogar bola".
 
Linha de defesa 2
Já Elias se sustenta na influência de Cachoeira na reforma do Parque Mutirama. "As gravações provam que não atendi aos interesses do grupo de Cachoeira."
 
Solidariedade
Todos deputados da bancada no PMDB na Assembleia Legislativa, mais Livio Luciano e José Essado, que estão licenciados, visitaram nesta quarta-feira (2/5) o deputado estadual Luiz Carlos do Carmo (PMDB), que teve a filha assassinada.
 
Audiências
Prefeitos, conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o bispo de Uruaçu (GO), tiveram audiência com o governador Marconi Perillo (PSDB) na quarta-feira.
 
Asfalto
O prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB) visitou o Ministério das Cidades nesta quarta-feira (2/5) e solicitou rapidez na liberação de R$ 57,5 milhões para obras de asfalto.

Comente


Comentários



Publicidade

Publicidade