Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

Elton John na compra coletiva

Triste ver vendas abaixo da expectativa | 18.02.14 - 18:08

Goiânia - Estou com meu ingresso e de minha mulher para o show do Elton John há mais de mês no bolso. Fui ao estande do Flamboyant e comprei duas inteiras (sabe como é, sou trouxa e não tenho carteirinha de estudante falsificada). Não fiquei puto com a notícia de que aos 40 minutos do segundo tempo eles entraram em sites de compra coletiva da cidade. Mesmo perdendo dinheiro, fiquei triste.

Era suspeitável que a mudança do local do show do Serra Dourada para o Goiânia Arena tinha razão econômica. Já indicava que algo ia mal com as vendas antecipadas. O desespero foi confirmado com a oferta das entradas em tais sites. Se tudo tivesse seguido dentro do que a produção do evento pensou, os ingressos agora estariam somente nas mãos dos cambistas e não da compra coletiva.

Isso é claramente uma tentativa de minimizar o prejuízo. Além de não ter o constrangimento de ver Elton John tocando para um ginásio com um terço ou um quarto de sua capacidade preenchido. Vai que os dedos ainda são salvos, tendo em vista que os anéis já se foram há tempos.

Essa é uma péssima notícia para quem torce para que os grandes shows internacionais sejam rotineiros em Goiânia. Mostra que nosso mercado ainda não tem caixa para algo de tal porte. Mesmo com a farta agenda cultural, em geral os preços cobrados são mais acessíveis. Parece que o valor do cobrado pelo ingresso para shows gigantes ainda assusta o goianiense.

Tenho consciência que pagamos um dos ingressos mais caros do mundo. Vários fatores explicam isso: a enxurrada de carteirinhas de estudante falsificadas na praça, a demanda reprimida de shows internacionais no Brasil profundo, a logística complicada para estabelecer rotas de turnês que barateiem o custo final...  Talvez realmente não seja o perfil de Goiânia ser palco para esse tipo de atração.

O show de Paul McCartney no Serra Dourada tinha tudo para ser o início de um processo que transformasse em rotina a apresentação dos grandes nomes por aqui. Elton John seria a segunda experiência, uma continuidade. E deu com os burros n’água.

É preciso lembrar que Paul não conseguiu esgotar as entradas, mesmo atraindo o público regional que circunda Goiânia em um raio de até uns 400 quilômetros, imagino. Além disso, Paul nunca tocou em Brasília, o que também fez com que esse público estivesse no Serra Dourada (Elton John já esteve na capital nacional). Por fim, é inegável que o apelo de Paul é bem maior que o de Elton.

Acredito que passaremos um bom período sem esses figurões da música mundial em Goiânia. Depois do provável prejuízo do show do Elton John, o mercado ficará ressabiado para novas tentativas. Justo. E nós continuamos a procurar promoção nas passagens para São Paulo ou Rio de Janeiro quando queremos ver algum mega show. Ou a boa e velha BR-060 rumo à Brasília.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 25.02.2014 17:03 Eliene Mariano

    Infelizmente e para vergonha geral de pessoas que curtem boa musica,Goiania ainda e celeiro e curral de musica sertonoja,por isso este estilo musical de shows acaba sendo um fiasco no Estado.

  • 20.02.2014 14:29 Cristiano Caramaschi Teixeira da Silva

    O porte das duas atrações é incomparável. Paul McCartney é um dos maiores artistas de todos os tempos e sem dúvida o mais famoso vivo. Quando vi que Elton John seria no Gyn Arena cantei a pedra, empolgaram, agora não lotar o ginásio será no mínimo embaraçoso para a cidade...Goiânha tem suas peculiaridades...phoda!

  • 20.02.2014 14:01 larissa

    Mesmo em Brasília ocorreu algo parecido ano passado. Na última hora venderam ingressos de arquibancada e cadeira pro show do Aerosmith a preço de banana, e mesmo assim o estádio tinha muitos buracos... Imagine em Goiânia!

  • 20.02.2014 12:48 teste

    so testando pra ver se os comentários precisam ser aprovados.

  • 19.02.2014 19:49 Paula Tejano

    Se fizessem um show do Luan Santana ou então do Gustavo Lima ou então do milionario e ze rico e botassem o elton john pra abrir aí sim daria um lucro enorme...

  • 19.02.2014 19:05 Tiago

    Pegou muito mal esse lance de abaixar o ingresso em sites de compra coletiva. Na boa perdemos a confiança, se tiver show assim novamente em gyn deixarei pra comprar só no final.

  • 19.02.2014 18:40 Albino JC

    Foi uma aposta. Preferiram correr o risco. Faz parte dos negócios. Elton John ultimamente se destaca mais fora da música do que no lugar que o lançou à fama. Rende ainda notas em tablóides ingleses, que abordam tudo o que o cara faz, exceto a música. Não era de se esperar que as gerações que curtiram Elton John em Goiás enchessem um Serra Dourada hoje, em 2014, ano em que o pop desconhece sua majestade, ou Sir. Taí a Billboard que não me deixa mentir (top 20). Mas é isso, estamos falando de indústria musical. Concordo que ela é fria e injusta, mas não é imprevisível. Artistas e músicos rolam nas suas esteiras, produzindo a todo vapor novos estilos, novos Justins Timberlakes, novas Ladies Gaga e por aí vai. E se é produto industrial, tem data de vencimento. Não poderia ser diferente com Sir Elton John.

  • 19.02.2014 18:23 Isa

    No ano passado vendeu tudo bem, inclusive fui inclusive fui...Todos param em sites desse tipo, é até normal já. Mas não sei qual foi o problema ai, nos outros estados estão vendendo. Salvador está lotando.

  • 19.02.2014 17:45 Florez

    Vou também...ainda curto musica boa. Já fui em 2 shows aqui no Brasil e 1 em Las Vegas, o cara é um FOFO e fui até no backstage e tirei uma foto com minha mãe. Ele é um fofo, super lindinho e é apaixonante.

  • 19.02.2014 17:33 Bia

    Também vou, é uma pena que aqui não dão muita bola para ícones do pop rock...Salvador está se mostrando culturalmente aberto, tudo esgotando.

  • 19.02.2014 16:59 Carolina Guiotti

    Também comprei inteira, não tenho carteirinha. Pensei q Goiania fosse dar um passo à frente, trazer mais shows de grande porte ( e de boa música) e enfim, ficaríamos mais distante dessas porcarias sertanejas. Mudaríamos a cara dessa cidade. Agora tenho a certeza que não teremos algo espetacular tão cedo. Talvez nunca mais. Decepcionei mesmo. Êêê Boiânia.

  • 19.02.2014 11:22 Andre Belo

    É triste sim, mas infelizmente temos mesmo é a conviver com shows sertanejos ruins com pessima organização e produção! Valemos aquilo que comemos!

  • 18.02.2014 18:44 Wesley Trigueiro

    Sad, but true.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351