Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

Desafetação de áreas públicas é horrível para Goiânia

Não podemos perder esses espaços públicos | 25.04.14 - 16:02

Caro e esporádico leitor, peço sua atenção para que invista alguns minutos de seu corrido dia na leitura desse relatório elaborado pelo Centro Integrado de Gestão e Pesquisa em Ordenamento Territorial. Ele se chama Impactos negativos da desafetação de áreas públicas no município de Goiânia-GO.

Quando terminei o texto que minha amiga Daniela Metro me recomendou pelo Facebook, estava boquiaberto. É de deixar qualquer goianiense de cabelo em pé a possível aprovação do Projeto de Lei Complementar Número 50 que a Prefeitura de Goiânia encaminhou para os vereadores e tramita agora na Câmara Municipal.

Se bom senso existisse no Paço Municipal, tal ideia sequer sairia das conversas de corredor. Seria abortada no ato. Bastava que alguém mais lúcido falasse: “Ôu, se liga, não podemos fazer caixa vendendo terreno público não. É uma péssima ideia”. Mas parece que a percepção do que é de fato relevante para Goiânia não está muito presente por aquelas bandas.

É notório que a Prefeitura passa por sérios problemas financeiros. Ninguém é insensível a isso. Mas não é queimando patrimônio importante para todos goianienses que será resolvida crise. Apertar o cerco aos sonegadores, mandar para a execução os inadimplentes históricos, azeitar a máquina evitando gastos desnecessários, cortar os inúmeros cargos penduricalhos que só visam a mais baixa negociata política são medidas mais aceitáveis para equilibrar as contas.

O relatório mostra a carência de espaços para a população que temos em vários bairros da cidade e que a comercialização ou destinação para outras entidades de tais espaços não é a melhor solução. Não existe essa fartura de lotes na mão do poder público. Esses espaços são raros e muitas vezes em regiões altamente adensadas, locais que fazem salivar a boca predatória das construtoras que só querem saber de subir prédio, impermeabilizar o solo e se lixam para a qualidade de vida da cidade que se esvai a cada dia que passa.

A credibilidade de quem assina o texto é inconteste. Não estamos falando de estatísticas timbre Ipea. Trata-se de um grupo de pesquisadores vinculados ao Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia (Doutorado/Mestrado) do Instituto de Estudos Socioambientais (Iesa) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Instituição que, tenho certeza, Paulo Garcia respeita, já que foi ali que ele se formou em Medicina e iniciou na militância política ainda no movimento estudantil.

E fica o alerta para o Governo do Estado: veja esse erro da Prefeitura e não repita o equívoco, ressuscitando a ideia de também passar nos cobres relevantes áreas da capital. O que é bom, não é vergonha alguma copiar. Agora, pegar o mau exemplo dos outros definitivamente não é algo aconselhável.


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 29.04.2014 10:29 Fabrício Cavalcante

    O pior prefeito que Goiânia já teve agindo outra vez...

  • 28.04.2014 14:22 tiago

    De fato essa questão das áreas públicas é muito problemática. A unica critica que faço é que queria ver outros setores da sociedade falar sobre essa situação. É sempre o IESA, eles tem uma tendencia a ver o meio ambiente sempre em primeiro lugar. Seria legal que arquitetos e urbanistas participassem mais dessa discussão, acrescentaria muito.

  • 27.04.2014 20:15 PaulaTejano

    Se por esse coitado do prefeito pra vigiar duas tartarugas uma foge e a outra engravida... Forçaram ele a ser prefeito por ser tão passivo, enquanto isso roubam milhões por mês... só pode ser isso! E a conta ficará pra quem? pra voces, goianos, que pagam seus impostos em dia. Não pague o seu IPTU esse ano... Nem lixo não conseguem dar a destinação final imagina, então, o seu suado dinheiro!

  • 27.04.2014 18:55 Maria Aparecida

    VEJAM AS MANIFESTAÇÕES RECENTES SOBRE O ASSUNO COMUNIDADE RECUSA https://www.facebook.com/groups/1415893948677147/permalink/1417542848512257/ NAO QUEREMOS VENDER ÁREAS PÚBLICAS

  • 26.04.2014 19:49 Marck AL

    Juciano Martins Rodrigues, ou estou maluco ou você não leu o texto direito. O Pablo fala IESA e não IPEA. Em relação sua crítica ao método de pesquisa do jornalista, sugiro que antes de sair lançando ofensas pessoais ler e interpretar o texto corretamente.

  • 26.04.2014 12:11 Teófilo Otoni

    Não foi o Ipea que divulgou que o brasileiro era favorável ao estupro de mulheres com roupas curtas? Não foi o Ipea que pediu desculpas mais de uma semana depois pelo erro primário. O jornalista pablo Kossa abordou a questão do Ipea com seriedade, e até foi bonzinho em não aprofundar mais no desmonte do instituto e de outros que já forma motivos de orgulho no Brasil. E me desculpe o Juciano, mas o que o PT faz com o Brasil está longe de ser "engaçadinho". Ou alguém acha graça a Graça pagar 1 bilhão numa refinaria podre só para redistribuir o dinheiro que era da petrobras?

  • 26.04.2014 12:03 Joao carlos

    Parabéns pelo texto , jornalista. Discordo do cidadão que ficou ofendido pelo Ipea e achei pertinente a menção. Infelizmente, para todos nós, o Ipea é mais uma das instituições brasileiras que já foram motivos de orgulho. Virou cabide de empregos. Isso precisa ficar claro para a sociedade e não tem nada de "engraçadinho"

  • 26.04.2014 11:28 Juciano Martins Rodrigues

    A conveniênica do texto, o alerta e a credibilidade do estudo mencionado são inquestionaveis. Mas a frase sobre o IPEA foi bastante infeliz. Talvez o jornalista pudesse investir alguns minutos do seu corrido dia e pesquisar um pouco mais sobre essa instituição antes de sair escrevendo frases fora do contexto e com altissímo teor de generalização só pra deixar o texto mais "engraçadinho".

  • 26.04.2014 10:00 marcus araujo

    Concordo plenamente. Esse é só o início. O relatório é correto e objetivo. parabens pela divulgação

  • 25.04.2014 20:46 Juliano Souza

    Da-lhe rolêzinhos nos shoppings deles!

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351