Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

/ contato@aredacao.com.br

Histórias da Copa

1978: Copa da Argentina

Hermanos comemoram o título em casa | 03.06.14 - 13:09 1978: Copa da Argentina (Foto: site Fifa)

Mônica Parreira

Goiânia -
Já havia se passado 48 anos que a Argentina perdeu a oportunidade de conquistar a Copa do Mundo, no Uruguai. Na edição em casa, no ano de 1978, os hermanos não tomaram conhecimento de nenhum adversário e fizeram o papel de casa, comemorando o título junto a sua torcida, que lotou os estádios naquele mês de junho.
 
A vitória argentina teve início anos antes do torneio acontecer. Há anos eles tentavam sediar a Copa, decisão que foi adiada pela Fifa até aqui. Nos bastidores, a Argentina venceu de Uruguai, Brasil e Chile, que também tentavam promover a edição do Mundial. Foram cinco cidades-sede: Buenos Aires, Cordoba, Rosario, Mar del Plata e Mendonza.
 
Depois de várias edições com o número fixo de participantes, esta foi a última Copa que a Fifa classificaria apenas 16 equipes. Os campeões Uruguai e Inglaterra foram as baixas em solo argentino. O mascote da edição foi um boneco vestido com a camisa da Argentina, chamado Gauchito.
 

 A Copa
Não foi uma campanha tão brilhante, mas a Argentina fez o necessário para levantar a taça. Na primeira fase, os hermanos venceram a Hungria e a França (2 a 1) e perderam para a Itália, por 1 a 0. Depois, contou com o saldo de gols para garantir vaga na próxima fase, ao golear o Peru por 6 a 0. 
 

(Foto: site Fifa)
 
A Holanda novamente voltava a figurar entre os finalistas. Sensação na Copa de 1974, a Laranja Mecânica só não conquistou o troféu porque esbarrou na anfitriã Alemanha. Eis que a história se repetiu. Pela segunda vez consecutiva, a seleção holandesa enfrentou os donos da casa na final, desta vez a Argentina, e amargou com o vice.
 
Não foi fácil para a Argentina. No tempo regular o placar ficou no 1 a 1. A decisão foi para a prorrogação. Era vencer ou vencer. Com gols de Kempes e Daniel Bertoni, a Argentina levantava, pela primeira vez na história, a taça do Mundo.

 Seleção brasileira
O Brasil não classificou para a final, mas bem que merecia pela campanha que fez. Acabou ficando em terceiro lugar, terminando o torneio de forma invicta. A equipe foi comandada por Cláudio Coutinho.
 
Um pouco distante de ser aquela seleção que, anos antes, encantou a todos pelo futebol arte, o Brasil empatou por 1 a 1 com a Suécia na estreia. Depois, repetiu o feito, porém sem gols, diante da Espanha, e venceu a Áustria por 1 a 0.
 
Na segunda fase, venceu o Peru por 3 a 0 e empatou com a Argentina (0 a 0). Ficou fora da final justamente por causa do saldo de gols, que era critério de desempate. A Argentina avançou no lugar do Brasil, abrindo caminho para a conquista do título.

 Curiosidades

 


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

/ contato@aredacao.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351