Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

/ contato@aredacao.com.br

Histórias da Copa

2006: Copa da Alemanha

Mundial marcou a despedida de Zidane das Copas | 11.06.14 - 14:06 2006: Copa da Alemanha Copa na Alemanha contou com estádios modernos (Foto: site Fifa)

Mônica Parreira
 
A Copa do Mundo de 2006 por pouco não aconteceu na África do Sul. Nos votos, a contemplada foi a Alemanha, que definiu 12 cidades-sede para receber o Mundial. Era a chance da seleção alemã faturar o 4° título na história, mas o destino da taça contemplaria com o tetracampeonato outra seleção.
 
O torneio contou com a participação de 32 seleções, das quais sete fizeram sua estreia. Dos campeões mundiais, apenas o Uruguai ficou fora da disputa. O leão de pelúcia Goleo e a bola falante Pille foram os mascotes.
 

 A Copa
Famosa por chegar como quem não quer nada até conquistar o título, a Itália desta vez exibiu postura diferente. Desde o início, a Azzurra mostrou que estava ali para incomodar qualquer adversário que fosse, inclusive os donos da casa.
 
Na primeira fase, os italianos fizeram o necessário para avançar: duas vitórias e um empate. Nas oitavas-de-final, passaram pela Austrália com o magro placar de 1 a 0. O caminho até chegar à final ainda contou com triunfo sobre a Ucrânia e eliminação histórica da Alemanha na prorrogação.
 

(Foto: site Fifa)
 
E quem não se lembra daquela final entre Itália e França, em 2006, certamente vai conseguir puxar na memória um fato curioso que marcou a despedida de Zidane das Copas. O francês marcou um gol e depois viu Materazzi empatar a favor da Itália. No calor da decisão, o meia deu uma cabeçada no peito do adversário e foi expulso de campo.
 
Ainda assim, o duelo continuou equilibrado até o apito final. E também na prorrogação. O título, disputado nos pênaltis, ficou com a Itália.

 Seleção brasileira
Não seria um exagero por parte do Brasil sonhar com o hexacampeonato logo depois de ter conquistado a última edição da Copa do Mundo.

O ritmo foi exatamente este na reta inicial, quando a seleção canarinho passou pela primeira fase com três vitórias: Croácia (1 a 0), Austrália (2 a 0) e Japão (4 a 1).
 
O triunfo sobre Gana (3 a 0) nas oitavas mexeu com os ânimos da torcida. O problema é que, nas quartas de final, o Brasil bateu de frente com a França, de Zidane, mas coube a Henry fazer o gol que eliminou os brasileiros da Copa.

 Curiosidades
- Mais que o título, a seleção italiana conquistou também a melhor defesa da história das Copas. Foram apenas dois gols sofridos, sendo um contra e outro de pênalti;

- Ronaldo, que comandou o pentacampeonato brasileiro em 2002, alcançou a marca de 15 gols em Copas do Mundo e é, até hoje, o maior artilheiro da história da competição;

- A artilharia em 2006 ficou com o alemão Miroslav Klose, que marcou cinco vezes. Aposentado do futebol, Ronaldo corre o risco de ser passado pelo alemão em 2014, já que ele vai disputar o Mundial no Brasil e está a um gol de igualar o número do Fenômeno.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

/ contato@aredacao.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351