Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

A mordida de Suárez

Nada mais pitoresco que a atitude do atacante | 25.06.14 - 11:31

Essa Copa do Mundo está acabando com minha produtividade. Em vez de dar conta do trabalho gigante que se avoluma no computador, fico assistindo qualquer jogo mequetrefe na televisão. E o pior é que tais embates não iriam me atrair se não fosse pela magia da Copa. Colômbia e Japão nunca estaria sintonizado em minha TV se não fosse o poder enebriante do campeonato.

E o problema não é só o tempo despendido com as partidas. Não posso deixar de ver os debates e mesas redondas noturnas que seguem os jogos. Assim como as análises publicadas em jornais, sites e blogs mundo afora. Por que não decretar férias coletivas mundiais durante a Copa do Mundo? Seria melhor para todos. Fica a dica para 2018.

Lamúrias de lado sobre minha falta de foco e displicência profissional, achei genial quando o programa Linha de Passe da ESPN Brasil abriu a edição de ontem com a clássica música Vampiro de Jorge Mautner. De toda a zoeira que vi após a mordida de Luis Suárez no zagueiro italiano Giorgio Chiellini, essa foi a melhor pelo requinte. Mas as da internet parodiando Silêncio dos Inocentes ou Walking Dead merecem destaque. São impagáveis.

É elementar que o atacante uruguaio deve ser punido com a suspensão de algumas partidas pelo ato violento. É a terceira vez que o cara morde um adversário dentro de campo. Na última vez, durante o Campeonato Inglês, foi punido com dez jogos de suspensão. Pela característica curta da Copa do Mundo, acho que duas partidas de gancho seria suficiente como pena. O que não pode acontecer é deixar passar batido. Acho que até agora Chiellini exibe um hematoma por conta da dentada de Suárez.

Não sei o que se passa na cabeça do camisa 9 da Celeste. Ele achou que a mordida passaria batida em um ambiente com trocentas câmeras dando close até no cadarço da chuteira do jogador? Não é possível.

Na verdade, o ato supostamente inconsequente é um típico ardil que comumente vemos em torneios mais encardidos como a Libertadores da América. Se trata da pior catimba tipicamente latina de lidar com um jogo de futebol. De incomodar o oponente com algo fora do previsto, desestabilizar o psicológico do cara com uma mordida é característica do vale tudo. Não pode passar batido.

Suárez é inegavelmente um grande jogador que, inclusive, cairia como uma luva na camisa 9 brasileira em tempos de Fred de titular e Jô no banco. Mas devemos deixar seu talento de lado e pedir pela condenação de um ato vil que merece severa punição por parte da Fifa.

E que a Colômbia se aproveite da provável ausência do principal jogador uruguaio e garanta sua vaga nas quartas de final.


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 26.06.2014 09:52 Aloh Prado

    Estou "de cara" porque ainda o D.M não traçou um perfil psquiátrico do Suares em suas colunas? MAs a verdade é que o anti-herói Suarez é a cara da América Latina. Lutador, guerreiro e sujo! sim todos nós jogamos sujo não somos sinceros e gostamos sempre de levar vantagem em cima dos outros. Ao invés de punir merecia uma medalha dessas que as câmaras e assembleias espalhadas pelo país dão a pessoas sem a mínima decência e integridade

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351