Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

Planta de Goiânia deve ser atualizada (mas não precisamos de mais impostos)

Dinheiro arrecadado é pessimamente gasto | 12.09.14 - 16:38


Goiânia - O Brasil não aguenta mais pagar imposto. Goiânia não é diferente. E nem é que pagamos muito. Em outros países e em outras épocas, se paga e se pagou muito mais ao Estado do que hoje por aqui. O problema é outro: o retorno.

O mastodonte da máquina pública brasileira consome em si grande parte dessa grana. Por conseguinte, o serviço prestado de volta à sociedade é sofrível. Não sobra para o que de fato é essencial, a atividade fim. O recurso já foi grande parte mau gasto (e outra parte roubado) no processo.

Nesse contexto é que entra o debate acerca do projeto de lei alterando o Código Tributário goianiense que está na Câmara de Vereadores.

Qualquer um minimamente esclarecido tem consciência de que, na maioria dos imóveis, os valores venais não correspondem ao que de fato vale o bem no mercado. Se você acha que não, pode me avisar que compro sua casa pelo que consta na Prefeitura sem pestanejar. Tenho certeza que farei um excelente negócio. A atualização é justa.

Por outro lado, não é nada razoável colocar mais dinheiro no Estado brasileiro do jeito que está aí. Aumentar o recurso é retroalimentar um devorador ineficaz do nosso suado dinheirinho. Eu até concordo em pagar mais impostos, desde que melhorem e muito a qualidade do gasto. Quer saber por onde começar? Cortando a cabeça de um monte de comissionados e botando para trabalhar de verdade os concursados.

E a situação é pior na Prefeitura de Goiânia, que não está dando conta nem de tirar o lixo da porta de nossas casas. A inabilidade em gerenciar a cidade é latente. Eu me esforço para entender como as coisas chegaram a esse ponto.

Acredito que o motivo do silêncio é de ordem política. A administração municipal não tem condições de apontar os responsáveis pelo atual desarranjo. Afinal, desde o ano de 2001 a cidade é administrada pela dobradinha PT e PMDB. Mostrar onde começou a sangria seria um fogo amigo em aliados. Por isso, o prefeito Paulo Garcia apanha calado.

Também não é prudente acusar a União de centralizar a arrecadação. Eu concordo que fica dinheiro demais no Governo Federal e pinga uma ninharia para estados e municípios. Mas, pô, há 12 anos o partido do prefeito dá as cartas no País. Se eles não mudaram isso, Paulo Garcia deveria se opor publicamente. Não pedir mais quatro anos para um projeto que já mostrou ao que veio e quais caminhos gosta de trilhar.

Se o PT não fez até hoje as grandes reformas que o Brasil precisa, a política e a tributária, o mais provável é que não peite essa empreitada em outro mandato. Se em três, e em determinados momentos gozando de altíssima popularidade, não teve força política para tal, me parece que não há interesse nessa pauta. Esperar que essas reformas venham do PT é tão eficaz quanto esperar chuva no deserto. Ou a recuperação do Vila Nova.

Voltando o Código Tributário de Goiânia, acho correto focar no ITU. É imprescindível que o imposto sobre os lotes tenha um acréscimo pesado. E isso não é complicado. Basta regulamentar uma lei de 2008 que, sabe-se lá por que motivos, está empoeirando em uma gaveta qualquer do Paço Municipal.

Lote baldio é o câncer da cidade e precisamos combatê-lo. O fim da especulação imobiliária seria um excelente legado que essa gestão deixaria para nossa cidade.


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 12.09.2014 21:39 Néviton César Leão

    Muito boa sua análise Pablo Kossa, mas este caos que o país passa e culpa de nós mesmo que assistimos de camarote e batemos palmas para estes nossos representantes sem fazer nada. Sei que pode ser utopia da minha parte mais o país só ira melhorar no dia que todos os Governantes seja A União Federativa do Brasil, Estado e Municípios não acabar com esse mega salario e passar a pagar somente um salario mínimo para estes corruptos, poderem se recandidatar só depois de 20 anos, o Poder Judiciário deixar de ser subordinados a eles e fazer o seu papel doa a quem doer. Só assim as mesma condenação aplicada a cada um de nós contribuintes que somos obrigado a ter o nome limpo se não poderemos ter credito no mercado financeiro se não estivermos em dia com TRE não podemos concorrer a um concurso publico etc. E acabar com essa palhaçada de tanto partido e essa em chorada de candidato e dai para o pior o futuro dos nossos filhoe e netos.

  • 12.09.2014 16:47 Wesley Rodrigues Trigueiro

    Sabe quando um professor dá uma excelente aula, mas o que fica mais marcado em sua memória é aquela piadinha engraçada que ele contou. Dá pra fazer uma comparação com esse texto: o texto está ótimo e é super coerente com a realidade goianiense. Mas o que vai ficar marcado será a piadinha quanto ao Vila Nova hehehe. Paciência.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351