Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

A CBF é mesmo uma vergonha

Emerson Sheik está certo por várias razões | 18.09.14 - 14:10 Após receber cartão vermelho na partida em que o Botafogo perdeu de virada ontem para o Bahia no Maracanã, Emerson Sheik se aproximou de uma câmera de televisão e, em alto e bom tom, disse: “CBF, você é uma vergonha! Vergonha! Vergonha!”. Qualquer um com mais de dois neurônios concorda com a afirmação do atacante alvinegro.

Anuir é tarefa simples. O difícil é listar os motivos que sustentam tal sentença. Nem o mais detalhista dos articulistas seria capaz de contemplar ao todo as razões que levam a Confederação Brasileira de Futebol ser a vergonha que é. Como nunca tive interesse em ser, e nem talento para, enciclopédico, faço meu recorte: a CBF é uma vergonha pelo descaso que trata os clubes e o Campeonato Brasileiro.

A prova maior disso é a não interrupção do principal torneio do País e da Copa do Brasil nas chamadas datas Fifa – período no qual os times são obrigados a ceder seus jogadores para as seleções nacionais. Em país decente, é elementar que isso aconteça. E quem falou que o Brasil é decente?

Para quem não está entendendo, explico. A Seleção Brasileira tem dois amistosos marcados para outubro e para os quais Dunga fez a convocação ontem. Dia 11 de outubro pega a Argentina em Pequim e dia 14 o Japão em Cingapura. A partir do dia 6 de outubro os atletas estarão à disposição da Seleção para iniciar os treinamentos.

A princípio, tudo certo. Mas nada é certo quando temos a vergonhosa CBF no comando. Nesse período, os principais torneios do futebol brasileiro continuam rolando. Sendo assim, Cruzeiro, Corinthians, Botafogo, Atlético-MG e Santos, times nacionais que tiveram jogadores convocados, entrarão em campo desfalcados de importantes peças em partidas importantíssimas. É de deixar boquiaberto.

Serão duas rodadas da Série A e os jogos de volta das quartas de final da Copa do Brasil nesse tempo em que os atletas estarão na Ásia. Todo planejamento de um clube pode ir para o lixo por conta da desorganização da CBF. Melhor para o time que não tem jogador convocado. Por exemplo, sorte do São Paulo que poderá ter força total nessas partidas.

Vale lembrar que a redução do número de jogos por ano é demanda primeira do Bom Senso FC, movimento organizado pelos jogadores em prol de melhorias no futebol brasileiro. Bastava diminuir os pouco atrativos e deficitários estaduais no início do ano para que as datas Fifa pudessem ser respeitadas sem prejuízos ao calendário. Mas a miopia, aliada a interesses impublicáveis, impede os chefões do futebol brasileiro de enxergar o óbvio.

A real é que a CBF só pensa no faturamento próprio e se lixa para os times, que aceitam essas sandices da dama de ferro do futebol nacional sabe-se lá por que razões. Quando os times terão culhões para novamente organizar a própria liga como em 1987, na Copa União gerida pelo Clube dos 13?

Enquanto isso, lá estamos nós buscando a bola no fundo da rede após outro gol da Alemanha.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 18.09.2014 16:46 Rogério Martins

    O único indivíduo com coragem de peitar a CBF foi um escroque chamado Eurico Miranda, que devido à sua baixa estirpe, foi aceito no roll da decrépita e moralmente falida instituição.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351