Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Othaniel Alcântara
Othaniel Alcântara

Othaniel Alcântara é professor de Música da Universidade Federal de Goiás (UFG). / othaniel.alcantara@gmail.com

Música Clássica

1933: a música chega a Goiânia

| 17.05.16 - 17:23
Othaniel Alcântara

Goiânia -
Os responsáveis pelas primeiras apresentações musicais na região destinada à construção de Goiânia foram músicos de diversas cidades do interior do Estado. Segundo relato do historiador Iuri Rincon Godinho, a primeira missa realizada por aqui, em 27 de maio de 1933, foi musicada pelas professoras e alunas do tradicional Colégio Santa Clara, instituição sediada na cidade vizinha de Campinas, também conhecida por Campininha das Flores, hoje bairro de Goiânia. Para essa missa, acrescenta Márcia Regina, autora do Capítulo “Colégio Santa Clara Patrimônio Cultural” encontrado no livro “Campininha das Flores e sua História”, as alunas do colégio participaram, inclusive, da roçagem do local onde seria construída a futura capital.




 
De acordo com Braz Wilson Pompeu de Pina Filho em “Memória Musical de Goiânia”, o Colégio Santa Clara é pioneiro na educação musical das cidades de Campinas e Goiânia. Desde a fundação, em 1921, além de aulas de canto, as irmãs franciscanas ofereciam às alunas, cursos de instrumentos musicais como piano, harmônio, violão e violino.



Iuri Rincon Godinho em seu livro “A Construção” relata, também, que uma segunda missa campal foi celebrada em 24 de outubro do mesmo ano, no local onde hoje se encontra a Praça Cívica. Data do lançamento da pedra fundamental da cidade que apenas em 1935 recebeu o nome de Goiânia. Nesse dia, segue o autor, tão logo o sol saiu no horizonte, a região acordou com muita música. Tratava-se de sons de bandas variadas de cidades do interior tocando marchinhas populares. Mais tarde, terminada a parte religiosa que também contou com a participação das alunas e professoras do Colégio Santa Clara, uma Banda de Música de Campinas/GO, regida por José Ferreira de Araújo, executou o Hino Nacional Brasileiro. 
 
Zé do Ó, como era conhecido o maestro José Ferreira de Araújo, é considerado o músico mais antigo da região. De acordo com Braz Wilson Pompeu de Pina Filho, autor de “Memória Musical de Goiânia”, o músico transferiu-se de Pirenópolis para a Cidade de Campinas/GO no final do século XIX. Naquela cidade histórica, foi instrumentista da Banda de Música “Euterpe” dirigida pelo ilustre maestro Antônio da Costa Nascimento (Tonico do Padre). 
 
Após a instalação do Município, em 20 de novembro de 1933, vários outros músicos, oriundos principalmente de Vila Boa, chegaram à região visando explorar o novo mercado. Assim, mesmo antes de Pedro Ludovico Teixeira assinar o decreto de transferência do Governo Estadual para Goiânia (23/03/1937), bandas de música popular ou jazz já abrilhantavam eventos sociais e cerimônias de inauguração de importantes construções na cidade.
 
Quanto à implantação da música clássica na nova capital, o marco importante foi a transferência do Lyceu de Goyaz, em 1937. Mas esse é assunto para outra coluna. Até a próxima!
 

 
 


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 19.07.2016 13:38 André Luiz Martins da Silva

    Podemos constatar, que Goias ao longo de sua trajetória, teve uma cultura muito forte musical com as bandas de musica e outros grupos. Com isso, podemos ver que a coluna sintetizar de uma forma genial um pouco da historia desse movimento cultural de Goias. Sendo assim, quero parabenizar o editor do texto, pois o que mais chama a atenção e o conhecimento do mesmo, em relação a historia não só musical do nosso estado mas também, a cultura social em geral. Parabéns Excelente Texto.

  • 04.07.2016 23:20 Vanderlei Alves

    Excelente trabalho musicológico! Goiânia é um um cidade relativamente nova, no entanto desde de sua fundação já se mostrara importante no cenário nacional quando o assunto é música. Informações abordadas de maneira competente pelo colunista nos mostra a importância que a produção cultural das cidades do interior do estado foram cruciais para formação de um ambiente musical na época! Excelente texto!!!

  • 07.06.2016 08:32 Luiz Augusto Da Paz

    A música, de um modo geral,sempre se destacou como um "produto goiano de excelência". E se tivermos o cuidado de avançar nessa pesquisa vamos descobrir que como tal, foi a musicalidade dos goianos que projetou o nome do Estado além de nossas fronteiras.Nomes como os de Yayá do Couto,Tia Amélia, só para não citar outros menos conhecidos ainda são saudosa e merecidamente reverenciados nos principais centros culturais do país e em diferentes países europeus.Artigos como esse nos enchem de orgulho e goianidade.

  • 01.06.2016 09:32 Bruno Fernandes Oliveira

    Bom trabalho musicológico do colunista, pois tal pesquisa é importante para preservar e conhecer a história da música e suas manifestações artísticas. Entretanto, ficou uma dúvida na coluna. A música popular que se fazia junto com o JAZZ como foi citado era qual gênero? Sobretudo, parabéns pela pesquisa.

  • 27.05.2016 21:52 Ariel Franco

    Uma grande história do nosso estado! Infelizmente a história da nossa música local é pouco conhecida, e artigos como esse são muito importantes para nos esclarecer e informar sobre esse passado tão rico. É interessante observar também como o hoje bairro de Campinas influenciou na nossa formação cultural, e como a religiosidade também é sempre um fator determinante e presente nas manifestações culturais goianas.

  • 24.05.2016 16:52 Reinaldo Soares Rodrigues

    Finalmente consegui ler! rsrs! Muito bom o texto! Poderia escrever mais sobre esse assunto e disseminar mais informações alimentando a carente história cultural da nossa bela capital! Abraço!

  • 22.05.2016 19:56 Luís Carlos V. Furtado

    Muito interessante o texto. Aguardo a continuação

  • 18.05.2016 21:30 Manuela Marques

    Ótima matéria, não sabia dessa história!!!

Sobre o Colunista

Othaniel Alcântara
Othaniel Alcântara

Othaniel Alcântara é professor de Música da Universidade Federal de Goiás (UFG). / othaniel.alcantara@gmail.com

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351
Ver todas