Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Envolvimento da comunidade

Casa Fora de Casa lança edição com foco no Setor Pedro Ludovico

Programação inclui 40 ações gratuitas | 28.02.18 - 08:19 Casa Fora de Casa lança edição com foco no Setor Pedro Ludovico (Foto: divulgação)
A Redação

Goiânia
- Após o Setor Sul, em Goiânia, receber em 2016 atividades do projeto Casa Fora de Casa - Táticas Urbanas chegará ao Setor Pedro Ludovico, de 2 de março a 5 de maio. O bairro receberá ações que envolverão a participação da comunidade, incluindo mapeamento colaborativo das potencialidades e fragilidades do local, levantamento de ideias e propostas, execução de algumas delas por meio de oficinas artísticas e atividades culturais estimulando experiências de uso desses espaços.  

A capital do Estado tem o título de cidade verde e é reconhecida por ostentar grandes parques em áreas centrais. Mas, quando paramos para pensar em suas pequenas ruas e praças de bairros, a realidade é bem diferente desses poucos cartões postais. Descaso, lixo, falta de iluminação pública e insegurança são alguns dos fatores comumente citados pela população, que deixa de frequentar esses locais em seus setores. Para mudar essa realidade e integrar moradores aos espaços de convívio e lazer, o Projeto Casa Fora de Casa - Táticas Urbanas traz diversas atividades para repensar e estimular o envolvimento entre comunidade e urbes.  

O projeto
O Casa Fora de Casa Táticas Urbanas é idealizado pela urbanista e arquiteta Carol Farias e pelo comunicólogo português André Gonçalves, fundadores do estúdio Sobreurbana. O casal é o elo entre diferentes profissionais que desejam transformar a cidade através de laboratórios de arquitetura pública, comunicação e da promoção cultural.  

São quase 40 ações propostas na agenda de programação, voltada para vários públicos, de crianças a adultos, como oficinas de marcenaria para mobiliário urbano, teatro, circo, fotografia, entre outras. “Queremos levar esta iniciativa a mais lugares da cidade, colocar as pessoas a observar, questionar e propor melhorias para os seus bairros. Tudo isto é um processo que já deu frutos na primeira edição, mas que requer insistência e persistência para que, de fato, consigamos transformar a cidade e a cultura de uso e ocupação", pontua o comunicólogo.  

Carol Farias explica que "o projeto provoca diferentes olhares e vivências no bairro, a fim de repensar sobre  problemas e estimular a colaboração entre as pessoas na busca por soluções, como pequenos arranjos comunitários, ou até pequenas transformações físicas dos espaços públicos”. André completa que o, com “o estímulo e ferramentas adequadas, as pessoas podem ser protagonistas nas transformações e melhorias da cidade. No Setor Sul, tivemos uma experiência muito enriquecedora, onde se desenvolveu um verdadeiro espírito de colaboração, de troca de experiências com muita criatividade”.  

O resultado final será, assim como na primeira edição, documentado em um e-book detalhando todo o processo. Clique aqui para baixar o e-book da edição "Viva o Setor Sul", realizada em 2016.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351