Liga dos Campeões  03.04.2012 18h02
Com 2 de Messi, Barça bate Milan e vai à semifinal

Time calatão encara Chelsea ou Benfica

Com 2 de Messi, Barça bate Milan e vai à semifinal Messi comemora depois de converter primeiro gol, de pênalti (Foto: Manu Fernandez/ASSOCIATED PRESS/AE)


O Barcelona não foi brilhante, não encantou ou goleou. Messi não fez golaços ou foi genial em campo. Ainda assim, o argentino marcou dois gols de pênalti, o time catalão venceu o Milan por 3 a 1, nesta terça-feira (3/4), no Camp Nou, e garantiu vaga nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa. Na partida de ida, as equipes haviam ficado no empate por 0 a 0, na Itália.

Como de costume, o Barcelona contou com a maior posse de bola - 60% a 40% - e a efetividade para vencer o Milan, que pouco atacou o gol adversário. Na semifinal, os espanhóis enfrentarão o vencedor de Chelsea e Benfica, que jogam nesta quarta (4/4), em Londres, pela volta das quartas de final. Na ida, em Portugal, o time inglês venceu por 1 a 0.

Com os dois gols marcados nesta terça, Messi fez história mais uma vez. O primeiro foi seu 13º na Liga dos Campeões da Europa desta temporada, ultrapassando Ruud van Nistelrooy, que era o maior artilheiro da competição em uma edição de sua atual fase - quanto o torneio passou a ter esse nome, em 1992/1993 -, com os 12 gols marcados em 2002/2003, pelo Manchester United.

Já o segundo gol fez com que o argentino igualasse a marca do brasileiro Mazzola, que em 1962/1963 marcou 14 gols pelo Milan e era até hoje o artilheiro isolado de uma mesma edição na história do torneio, que na época ainda se chamava Copa dos Campeões.

Domínio catalão
O equilíbrio visto na primeira partida não aconteceu no Camp Nou e o Milan desde o início dava indícios de que seria mais uma das vítimas do Barcelona em seu estádio, onde o time catalão não perde desde setembro de 2010. Messi abriu o placar de pênalti, mas, em uma única chegada perigosa no primeiro tempo, os italianos empataram. Pouco antes do intervalo, o árbitro Björn Kuipers marcou outro pênalti, polêmico, para os catalães e o argentino marcou mais um. Logo no início da etapa final, Iniesta anotou o seu e definiu o placar.

O Barcelona começou dominando amplamente a posse de bola, empurrando o Milan para seu campo de defesa. Aos 4 minutos, Messi recebeu na intermediária. Em sua jogada característica, cortou para o meio, passou por dois marcadores, e bateu, mas Abbiati impediu o primeiro gol.

Apenas dois minutos depois, o argentino recebeu grande passe de Fabregas e, de frente para o goleiro, tocou para fora. Aos 10 minutos, no entanto, não teve jeito. Messi arrancou pela esquerda, tocou para o meio, mas a zaga cortou. No rebote, Antonini deu um carrinho infantil e derrubou o atacante na área. Pênalti que o próprio Messi bateu, no canto direito de Abbiati, para marcar.

O gol fez com que o time da casa diminuísse o ritmo, mas seguia sem dar chances para o Milan, que pouco ficava com a bola. Apenas aos 24 minutos, os catalães voltaram a levar perigo, novamente com Messi, que recebeu ótima bola de Iniesta, mas bateu fraco de direita, fácil para Abbiati.

Empate
Quando parecia que o Milan estava entregue, os italianos conseguiram o empate. Aos 32 minutos, Nocerino recebeu bom toque de Ibrahimovic, aproveitou a falha da zaga do Barcelona, principalmente de Mascherano, único que dava condição ao meio-campista, e marcou.

Oito minutos depois, outro pênalti para o Barcelona. Em cobrança de escanteio, o árbitro viu Nesta puxando a camisa de Busquets. Na cobrança, Messi mudou de canto e marcou o segundo dele.

Terceiro e último
Logo no início da etapa final, o time da casa chegou ao terceiro gol. Aos 8 minutos, Messi arrancou pela intermediária e tentou a finalização. A bola tocou na zaga e sobrou dentro da área para Iniesta, que só teve o trabalho de deslocar Abbiati.

Com a maior vantagem, o Barcelona passou a jogar com menos responsabilidade e melhorou na partida. Aos 25 minutos, Fabregas deu belo lançamento para Messi, que achou Thiago Alcântara dentro da área. O brasileiro naturalizado espanhol bateu cruzado, de esquerda, para fora. Adriano e Messi ainda tiveram boas chances, mas o placar ficou mesmo em 3 a 1. (Agência Estado)

Comente


Comentários


Publicidade

Publicidade