Alemanha  11.04.2012 11h46
Breno, do Bayern de Munique, será indiciado por incêndio



O zagueiro Breno, do Bayern de Munique, será indiciado sob acusação de ter supostamente incendiado a própria casa, em setembro do ano passado. A promotoria de Munique anunciou a decisão nesta quarta-feira e disse que o jogador brasileiro poderá receber uma pena que varia entre um e 15 anos de prisão, caso seja considerado culpado.

Os promotores alemães não foram claros em relação a quando o caso irá a julgamento, mas Breno já chegou a ser preso no ano passado após o incêndio em sua casa, que era alugada, acabou ficando destruída e estava localizada nos arredores de Munique. Ele ficou duas semanas na prisão, mas depois foi libertado duas semanas depois após pagar fiança com ajuda do Bayern.

Em seguida, em janeiro passado o clube alemão recebeu autorização das autoridades alemãs para incluir Breno na delegação do time que viajou para um período de intertemporada no Catar.

Os promotores anunciaram nesta quarta, por meio de um comunicado, que Breno ainda não respondeu às acusações feitas contra ele. Segundo as mesmas, baseadas em investigações da policial local, Breno teria provocado o incêndio que causou um prejuízo estimado de 1 milhão de euros.

O jogador revelado pelo São Paulo, que era a única pessoa dentro da casa no momento do incêndio, escapou sem grandes ferimentos, mas chegou a ser levado ao hospital por ter inalado muita fumaça. Sua esposa, Renata, e seus três filhos não estavam em casa. Na época, o jogador negou a acusação de autoria do incêndio e o próprio advogado do atleta chegou a falar que o defensor estava doente e precisava de tratamento psicológico.

Segundo a acusação, Breno estava sob efeito de álcool e teria provavelmente utilizado isqueiros e líquidos inflamáveis para queimar a sua casa. Um membro da equipe de resgate que o tirou da casa revelou, inclusive, que realmente o atleta entregou um isqueiro ao ser atendido por causa das lesões leves provocadas pelo incêndio.

Breno foi contratado pelo Bayern em 2008, em uma transação de cerca de 12 milhões de euros junto ao São Paulo, e seu contrato com o time alemão expira no final desta temporada do futebol europeu. Atrapalhado por várias lesões, ele nunca conseguiu se firmar na equipe. (Agência EStado) 

Comente


Comentários



Publicidade

Publicidade