Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Relexo da violência

Itens de segurança já definem a escolha da moradia pelo goianiense

Incorporadoras investem em novas tecnologias | 26.11.13 - 19:46 Itens de segurança já definem a escolha da moradia pelo goianiense Foto: Divulgação/GPL

A Redação
 
Goiânia - Se, por um lado, o crescimento das cidades traz os benefícios da diversidade em cultura, serviços, produtos e empregos para seus moradores, por outro, ele gera a vulnerabilidade. No Brasil, este tem sido o cenário das metrópoles, resultado de um crescimento desordenado aliado à falta de políticas sociais.

De forma ascendente, a insegurança tem aniquilado o clima de tranquilidade dos goianos. Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2013 apontam que o estado ocupa a 18ª posição no ranking dos mais violentos no ano passado, duas posições acima da que ele ocupava em 2011, quando estava na 20ª posição.
 
Reflexo disto é que, na hora de escolher a moradia, a segurança já tem sido um dos quesitos mais solicitados pelo consumidor goianiense, ficando à frente inclusive dos itens de lazer de um empreendimento. A conclusão vem de estudos realizados  pelas incorporadoras GPL, Terral e Town.

“A percepção da necessidade de segurança aumentou muito nos últimos dez anos. O goianiense hoje tem receio de assaltos, sequestros-relâmpagos e outras ameaças que tem se tornado comum em Goiânia”, diz Guilherme Pinheiro de Lima, diretor da GPL Incorporadora. Ele lembra que também é nítido o movimento de pessoas das casas de bairros para os condomínios fechados ou edifícios, visando proteger sua família.
 
Atento aos anseios da população, seus empreendimentos residenciais vem recebendo sistemas de segurança aperfeiçoados, tornando-se verdadeiras fortalezas. Cercas elétricas, elevador por controle biométrico e portaria 24 horas se tornaram itens recorrentes. Para o lançamento de luxo que preparam juntos, o Victorian Living Desire, eles buscaram diferenciais inéditos, em nível de proteção comparada a sistemas utilizados pelos bancos. O projeto de segurança foi desenvolvido especialmente para o empreendimento e terá tecnologias  importadas dos Estados Unidos.
 
“Mais do que guardar o patrimônio, as inovações prevêem o cuidado com os futuros moradores”, afirma o especialista em segurança privada, Ivan Hermano Filho, que desenvolveu o projeto de segurança a ser implantado no edifício.
 
Na portaria do Victorian Living Desire, paredes, porta e janelas da guarita terão blindagem, o que garantirá proteção contra disparos de arma de fogos e explosivos. “Será um espaço com sistema de segurança à prova de qualquer tentativa de abertura forçada, garantindo a segurança do agente” detalha.

A guarita terá ainda sistema de segurança remota a partir da central de atendimento. A medida prevê que essa porta se abra apenas no horário de troca de turno da guarda armada, garantindo a permanência do profissional em seu posto.  
 
Um programa denominado Anjo da Guarda garante a atenção contínua da portaria. A cada 20 minutos, o porteiro na guarita precisa responder um sinal à central de atendimento. Caso isso não aconteça, um procedimento interno é acionado para verificação. O profissional carrega também um botão de pânico via rádio para comunicação de qualquer intercorrência imediatamente.
 
No quesito monitoramento por vídeo, a novidade é a instalação no alto do edifício de duas câmeras Speed Dome 360° com zoom de 36 vezes. Além de girar 360º, a capacidade de aproximação do equipamento permite que a placa do carro seja identificada à distância de um quarteirão.

“O morador que estiver chegando com seu carro pode avisar à guarda e requisitar a verificação da segurança de todo o perímetro do prédio e o acompanhamento na entrada da garagem”. Esse procedimento de segurança pode ser acionado quando o morador chegar muito tarde à casa, por exemplo.
 
Além disso, como muitos moradores, provavelmente, terão veículos caros, eles podem optar por rastreamento via radar aliado ao sistema do prédio. “Quando os veículos dos moradores estiverem próximos ao edifício, a central de segurança será notificada e já ficará em alerta, imediatamente”, explica Ivan.
 
Ainda quanto às câmeras, um sistema de proteção perimetral infravermelho será ligado ao equipamento e ativado a partir dos alarmes instalados nos muros do prédio. Ao ser acionado, a câmera conseguirá captar a qualquer hora do dia ou da noite, o motivo desse acionamento. “Pode ser um gato ou gatuno. Mas seja qual for, estaremos em alerta,” complementa Ivan.
 
Circulação interna
 
Leitores biométricos também estarão espalhados pelo residencial. O objetivo é controlar a entrada nas áreas de lazer. Além da facilidade de não precisar de chaves, a media prevê segurança e privacidade aos moradores. “Uma criança, por exemplo, só terá acesso à área da piscina quando autorizada e acompanhada. Funcionários também só circularão em ambientes permitidos”.
 
Serviços opcionais também estarão à disposição dos moradores como a instalação de alarmes para as áreas privativas, monitoramento por vídeo com possibilidade de acompanhamento online, rastreamento de veículo conectado ao sistema de segurança do prédio, entre outros.

Um dos destaques é o sistema pânico médico, destinado, principalmente, a idosos que moram sozinho. “Com o sistema, o morador que se sentir mal, pode acionar um botão que uma ambulância será designada ao local”. Ivan frisa que cada morador poderá ter uma consultoria de segurança individualizada, para atender exatamente a todas as demandas, conforme perfil da família.
 
Além disso, o projeto de segurança inclui outros itens que - por medidas de segurança - só serão informados diretamente aos moradores do empreendimento. “O plano de segurança inteligente elaborado para esse empreendimento é o mais complexo que Goiânia recebeu”.
 
Sobre o Victorian Living Desire
 
Desenvolvido pelas incorporadoras GPL, Terral e Town, em torre única com inspiração na arquitetura inglesa, o Victorian Living Desire é o primeiro edifício do Centro-Oeste  com skydrive - elevador para que o morador suba com seu carro até o andar de seu apartamento. Oferecerá 31 apartamentos - um por andar - de 404 metros quadrados, com sol nascente e pilares nas extremidades, favorecendo assim a personalização das plantas e grandes vãos de espaços.

A suíte master terá mais que 54 metros quadrados; a cozinha, 30; já a sala de estar, integrada ao skydrive e à varanda com churrasqueira à carvão, chegará a 160 metros quadrados. Para o lazer, foi desenvolvido um modelo de uma casa de campo no terraço do empreendimento para proporcionar horas de relaxamento e tranquilidade, além de equipamentos no térreo.

O projeto de arquitetura é de Alexandre Leite com consultoria de Pablo Slemenson - referência internacional em projetos residenciais de luxo.  O paisagismo é de Benedito Abbud e promete surpreender na mistura de espécies ornamentais e frutíferas.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 09.01.2014 18:37 carlos wilson andrade spindula

    Até onde a paranóia e a opressão da violência vão nos levar ? A morarmos em bunkers com metralhadoras apontadas para fora ??? Leiam a descrição das tecnologias empregadas... aonde mais no mundo estão usando isso ? No Iraque e na Síria ? Essa reportagem parece enaltecer essas tecnologias, tudo bem... mas... que terrível coisa é este estado de caos que estamos vivendo !!! triste !! Estamos à beira do caos, do apocalipse !

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351