Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Imóveis

Caixa: negócios em Feirão da Casa Própria caem 29,2% em 2015, para R$ 11,05 bi

14 cidades receberam o evento | 15.06.15 - 17:37 Caixa: negócios em Feirão da Casa Própria caem 29,2% em 2015, para R$ 11,05 bi (Foto: divulgação)
Brasília - A Caixa Econômica Federal registrou R$ 11,05 bilhões em negócios no 11º feirão da casa própria, que terminou este final de semana, montante 29,2% menor que os R$ 15,6 bilhões registrados em 2014. Com isso, não atingiu a meta de repetir o desempenho do ano passado ou até mesmo superá-lo, conforme havia dito a presidente do banco, Miriam Belchior, na abertura do evento já tradicional no calendário da instituição pública.

O número de participantes também foi menor neste ano. A edição atraiu 295.579 visitantes, nas 14 cidades que receberam o evento, contra 434,417 mil no ano passado que aconteceu em 13 cidades. Na opinião do vice-presidente de Habitação da Caixa, Teotonio Rezende, apesar dos números menores, o feirão deste ano mostrou ser um evento consolidado. "O resultado deste ano demonstra que o feirão é um evento consolidado que continua, de forma ágil e prática, ajudando cada vez mais famílias a realizarem o sonho da casa própria", afirma o executivo, em nota à imprensa.

A 11ª edição do feirão terminou em Belo Horizonte, Goiânia e Salvador neste final de semana. Foram R$ 190,9 milhões em negócios e 13,5 mil visitantes na capital mineira enquanto Goiânia registrou R$ 462,3 milhões em negócios e 14,7 mil visitantes. Já os 18,8 mil visitantes soteropolitanos fecharam mais de R$ 197,6 milhões em negócios, em Salvador. Além de Belo Horizonte, Goiânia e Salvador, também receberam o feirão Belém (PA), Brasília (DF), Campinas (SP), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Uberlândia (MG).

Além de restringir as condições no crédito imobiliário em meio aos elevados saques na caderneta de poupança, principal fonte de recursos do segmento, a Caixa elevou os juros deste linha, o que impactou no seu desempenho durante o primeiro trimestre. As contratações cresceram apenas 2,5% no período ante um ano, para R$ 27,1 bilhões. O saldo da carteira aumentou 24,6% em 12 meses e de 4,2% no trimestre, para R$ 354,229 bilhões. Para este ano, a Caixa já considera emprestar menos no imobiliário do que em 2014 apesar dos incentivos concedidos ao segmento. (Agência Estado)

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351