Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Pesquisa

Venda de veículos importados cresce 87,4% em 2011

Alta em dezembro foi de 26,8% | 11.01.12 - 12:54 As vendas de veículos importados em 2011 somaram 199.366 unidades, o que representou um crescimento de 87,4% em relação ao total registrado no ano anterior. Considerando o mês de dezembro, as vendas de importados atingiram 19.151, alta de 26,8% ante novembro, informou hoje a Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva). Vale lembrar que no dia 16 de dezembro passou a vigorar o aumento de 30 pontos porcentuais do IPI para veículos importados.

Segundo a entidade, o crescimento das vendas no ano passado são explicadas pelo maior volume de novos modelos. No ano, a Abeiva informou que seus associados corresponderam a 5,82% do mercado brasileiro total e a 23,35% do segmento dos importados. O restante das importações são realizadas pelas montadoras que estão instaladas no Brasil. Os veículos importados do Mercosul e México estão fora do aumento do IPI.

Para 2012, devido ao aumento do imposto, a Abeiva projeta que as vendas de importados recuem 20% ante o total registrado em 2011.

Janeiro

Nos primeiros 10 dias do ano as vendas de veículos importados estão 40% menores na comparação com o último mês de 2011. Em dezembro as vendas de importados, segundo dados da entidade, somaram 19.151 unidades.

O executivo disse ainda que o mercado nesse início de ano está andando de lado e que as empresas importadoras terão que esperar até março para "sentirem" como será a reação com a alta de 30 pontos porcentuais do IPI para veículos com menos de 65% de nacionalização, o que na prática afeta diretamente os importados. O decreto que implementou a medida está em vigor desde 16 de dezembro de 2011.

"Ainda tem muita gente viajando. O mercado está parado agora e esperando que na segunda quinzena as vendas tenham uma reação", disse Gandini, durante entrevista com a imprensa.

O presidente da Abeiva destacou que muitos associados da entidade estão, no momento, promovendo pequenas altas nos preços dos veículos. No entanto, segundo ele, todos os aumentos de preços devem ser implementados até o fim de março, momento em que as empresas conseguirão, de fato, analisar o mercado.

De acordo com pesquisa informal feita pela Abeiva, os associados da entidade deverão promover aumentos entre 15% a 28% em seus produtos. "Muitas marcas estão com estoques, mas isso deve acabar", disse. Os carros importados da Mercosul, México e Uruguai estão de fora do aumento do IPI.


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351