Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

OAB-GO

Indeferidos à vaga de desembargador devem apresentar recurso até 6ª-feira

Veja a lista | 16.04.18 - 15:20 Indeferidos à vaga de desembargador devem apresentar recurso até 6ª-feira (Foto: Divulgação) Adriana Marinelli

Goiânia
Os 16 candidatos ao cargo de desembargador, em vaga destinada à advocacia, para o Tribunal de Justiça de Goiás que foram indeferidos têm até sexta-feira (20/4) para apresentação de recurso. De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil - seção Goiás (OAB-GO),  o principal motivo para os indeferimentos foi a falta de comprovação, por parte dos candidatos, de atuação mínima na advocacia.
 
A análise dos pedidos de inscrição foi realizada pela diretoria da OAB, conforme os requisitos objetivos previstos no Conselho Federal da OAB. A lista com os nomes foi publicada no Diário Oficial do Estado da última sexta-feira (13/4). Dos 23 registros de candidaturas, apenas sete foram deferidos: Alexandre Eduardo Felipe Tocantins, Paulo Roberto Balduíno Nascimento, Guilherme Gutemberg Isac Pinto, Juberto Ramos Jubé, Rosângela Magalhães de Almeida, Ezequiel Morais Silva e Ricardo Baiochi Carneiro.
 
Veja a lista dos indeferidos liminarmente:
Aurelino Ivo Dias
Gilmar de Oliveira Mota
Antônia de Lourdes Batista Chaveiro Martins
Cassius Fernando de Oliveira
Sônia Maria Carneiro Caetano Fernandes
Agnaldo Fernandes
Éliezer de Jesus Dias
Augusto César Rocha Ventura
Danilo Santos Freitas
Vicente Lopes da Rocha Júnior
Alexandre de Morais Kafuri
José Fernando Navarrete Pena
Maurício de Melo Cardoso
Arlete Mesquita
Luiz Inácio Medeiros Barbosa
Orimar de Bastos Filho
 
A vaga destinada à advocacia no Tribunal de Justiça de Goiás surgiu depois do anúncio de aposentadoria do desembargador Geraldo Gonçalves da Costa. O magistrado foi aposentado por invalidez depois de ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). 
 
Após a formação da lista sêxtupla, os nomes seguem para o Tribunal de Justiça, que reduz as indicações a três nomes, que são enviados ao governador do Estado. A escolha final cabe ao chefe do Executivo goiano. 
 
Para assumir a cadeira de desembargador pelo Quinto Constitucional é preciso que o advogado tenha, no mínimo, dez anos de inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil, atuação comprovada perante o Tribunal de Justiça de Goiás e não pode exercer nenhum mandato na OAB. 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351