Viagem  13.04.2012 08h24
Taxa de visto para os Estados Unidos é reajustada a partir de hoje

Valor subiu de 140 para 160 dólares


Brasília – A partir de hoje (13), os interessados em viajar aos Estados Unidos vão ter que desembolsar mais dinheiro para pagar pelo visto. A autorização norte-americana para viagens de turismo, negócios, para estudantes, intercâmbio, trânsito, tripulantes e jornalistas subiu de US$ 140 para US$ 160. A decisão foi divulgada, em comunicado, pela Embaixada dos Estados Unidos em Brasília.

A taxa de agendamento, que custava R$ 38, deixa de existir a partir desta sexta-feira. No comunicado, a embaixada  diz que o reajuste visa a cobrir as despesas existentes com “processamento de vistos por meio da arrecadação das taxas de solicitação”. A nota acrescenta que o reajuste  possibilita a ampliação “das instalações no exterior, bem como a contratação de mão de obra qualificada para atender à demanda de vistos”.

De janeiro a março deste ano, 296.637 brasileiros obtiveram o visto para viajar aos Estados Unidos. O número é 56% maior que o apurado no mesmo período de 2011, segundo dados da embaixada. No ano passado, foram concedidos 945 mil vistos a brasileiros. A média de solicitantes é 5.489 por dia.

Na última segunda-feira (9), os presidentes Dilma Rousseff e Barack Obama se comprometeram a trabalhar de forma conjunta para eliminar a exigência de visto para os Estados Unidos. No entanto, não há prazo definido para que o Brasil faça parte dos cerca de 30 países que integram o Global Waiver (que permite a dispensa do visto), que tem rígidos critérios estabelecidos pelo Congresso.

Durante a visita de Dilma aos Estados Unidos, foi anunciada a criação de mais dois consulados norte-americanos no Brasil – em Porto Alegre (RS) e em Belo Horizonte (MG).

Atualmente,  há consulados norte-americanos em Brasília,  no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Recife. Em março deste ano, foram divulgadas medidas para agilizar o processo de agendamento, que não deve ultrapassar 30 dias, e permitir a isenção de entrevistas na renovação do documento, entre outros. (Agência Brasil)

Comente


Comentários


Publicidade

Publicidade