Semarh  06.02.2013 09h07
Secretaria do Meio Ambiente intensifica fiscalização durante o carnaval

Foco também é educação ambiental

Secretaria do Meio Ambiente intensifica fiscalização durante o carnaval Durante a operação serão realizadas blitze terrestres e aquáticas - Foto: divulgação Semarh


A Redação

Goiânia
- Além do trânsito, do abuso da bebida alcóolica e da prevenção das doenças mais comuns no período de carnaval, o governo de Goiás, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), também demostra preocupação com o meio ambiente. Equipes de fiscais do órgão vão intensificar o trabalho de fiscalização de no período de 7 a 14 de fevereiro. O objetivo da ação é coibir a captura, armazenamento, o transporte e o comércio irregular da pesca no Vale do Araguaia e seus afluentes. 

De acordo com a gerente de combate à degradação ambiental da Semarh, Tatiane Santiago, serão realizadas blitze terrestres e aquáticas, além da acomodação de fiscais em cinco postos fixos: Santa Fé, Aruanã, Rio Tesoura, Bandeirantes, Rio Verdinho e também em pontos estratégicos ao longo do rio. Uma equipe da Semarh vai trabalhar também em Serra da Mesa. A operação de Carnaval vai contar com 25 fiscais ambientais.


É proibido captur, armazenar, transportar e vender pescado irregular - Foto: divulgação.
 
Tatiane lembra que o período de Carnaval coincide neste ano com a época da piracema, período em que os cardumes sobem até as cabeceiras dos rios para desova e reprodução. Há a restrição da pesca, ficando permitida somente a pesca científica e para subsistência, com cota de três quilos por pescador para consumo no local. A piracema segue até 28 de fevereiro.

Durante a piracema fica proibido também o uso de qualquer tipo de material predatório, limitadas as quantidades de peixes embarcados, assim como obediência rigorosa ao tamanho mínimo de captura. O descumprimento destas condições sujeita o infrator à multa, apreensão do material de pesca, embarcação e processo administrativo.


A piracema é período em que os cardumes sobem até as cabeceiras dos rios - Foto: divulgação.
 
Segundo Tatiane, todo pescado irregular apreendido é doado para instituições como asilos, creches, hospitais, no município onde foi apreendido. Ela enfatiza que a população também pode ajudar e denunciar qualquer crime ambiental pelo telefone 0800 646 2112.

Parques Estaduais
A Semarh também vai realizar ações nos parques estaduais durante o carnaval. Em continuidade ao trabalho realizado em 2012, a Superintendência de Unidades de Conservação (Sucon) vai promover o turismo ecológico de forma responsável e consciente no Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN), Parque Estadual dos Pirineus (PEP), Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco (PEAMP), Parque Estadual de Terra Ronca (PETeR), Parque Estadual da Mata Atlântica (PEMA) e Parque Estadual do Araguaia (PEA).

Através do monitoramento, fiscalização e sensibilização, as equipes da Semarh querem demonstrar à população local e aos turistas a importância das nossas unidades de conservação, respeitando a fauna, a flora, as formações geográficas, arqueológicas, paleontológicas e culturais ali conservadas.

Comente


Comentários



Publicidade

Publicidade