Clima  05.09.2011 18h53
Goiânia registra a menor umidade de sua história: 8%

Bom Jesus e Goianésia tiveram apenas 7%

Goiânia registra a menor umidade de sua história: 8% Foto: Adalberto Ruchelle


Cleomar Almeida

Goiânia registrou, na tarde desta segunda-feira (5/9), a menor umidade relativa do ar desde que o índice começou a ser medido, na década de 30. Conforme dados do Sistema de Meteorologia e Hidrologia de Goiás (Simehgo), a quantidade de água na atmosfera foi de apenas 8%. A situação foi ainda pior em Goianésia e Bom Jesus de Goiás, que tiveram apenas 7%.  O nível chega a ser mais baixo do que regiões desérticas e ainda não há previsão de chuva para o Estado.

De acordo com o Simehgo, os goianos terão de conviver com tempo quente e seco, enquanto a frente fria vinda do Sul do País não chegar ao Estado. A estimativa é um pouco melhor se considerados os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que recolhe seus dados de uma estação localizada próxima ao Rio Meia Ponte, na Região Nordeste de Goiânia. A aferição desta segunda-feira registrou, por volta das 15 horas, umidade relativa do ar de 12%. Paraúna e Niquelândia tiveram 10%, enquanto Morrinhos, Rio Verde e Pires do Rio, 11%, conforme o Inmet.

Alerta
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a umidade relativa do ar menor que 30% indica estado de atenção. Entre 20% e 12%, a situação é considerada de alerta e, abaixo de 12%, alerta máximo. Índices em torno de 20% provocam problemas respiratórios, principalmente em idosos e crianças, secura na garganta, no nariz, olhos e pele.

Em período de tempo quente e seco, é preciso seguir algumas recomendações da OMS. Para diminuir os impactos do clima no organismo, as pessoas devem beber bastante água, evitar exposição solar e atividades ao ar livre das 10h às 16h e ficar em locais fechados, principalmente se houver grande aglomeração de pessoas.

Previsão
Para esta terça-feira (6/9), a previsão do Inmet não é animadora. Em Goiânia, a temperatura máxima deve gerar em torno de 35°C, com umidade relativa do ar de 45% a 15%. A estimativa é de que máxima chegue aos 38°C, no Centro-Oeste e Norte goianos, e a mínima, aos 11°C, no Leste do Estado.

De acordo com o monitoramento do Corpo de Bombeiros, no mês de agosto foram atendidas 633 ocorrências de incêndio em todo o Estado.

Comente


Comentários

  • 06.09.2011 00:17 Por Edson Torres

    O clima está realmente cruel, o ar parece nao existir, os plhos lacrimejam, o corpo reclama...


Publicidade

Publicidade