Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Dieta saudável

Mitos e verdades sobre glúten, lactose, alimentos fit e outros

Nutricionista goiana Luana Alves dá dicas | 04.05.16 - 08:36 Mitos e verdades sobre glúten, lactose, alimentos fit e outros (Foto: Yuri Lopes/A Redação)
 
Mônica Parreira
 
Goiânia – Manter a alimentação saudável nunca teve tanta evidência. São várias as inspirações para encontrar a dieta adequada, de blogueiros fitness e lojas específicas. Para a nutricionista goiana Luana Alves Lopes, as informações ao alcance de um clique facilitam a vida de quem quer ficar em forma, mas é preciso tomar cuidado na hora de incluir alguns hábitos alimentares na rotina.
 
Virou moda, por exemplo, cortar o glúten e a lactose do cardápio, dar preferência aos alimentos integrais e sempre optar pelo light disponível da prateleira. “Não é uma regra. Na verdade a restrição de alimentos depende muito do perfil da pessoa. Geralmente o corte de algum nutriente está associado à saúde, e não necessariamente porque esse ou aquele emagrece ou engorda”, explicou Luana.
 
O primeiro passo é procurar um profissional capacitado para elaborar um plano alimentar de acordo com o perfil e os objetivos do paciente. E para facilitar a vida de quem quer adotar práticas saudáveis, mas não abre mão das dicas que a internet oferece, a nutricionista goiana ajudou o jornal A Redação a montar um guia de mitos e verdades que circulam por aí. Confira os tópicos com os comentários de Luana:
 
Glúten
“A restrição do glúten é uma recomendação a pessoas com doença celíaca, porque são intolerantes à proteína presente na farinha. Por que ela faria mal a uma pessoa que não tem a doença? Não justifica. As pessoas acham que tirar o glúten da dieta emagrece. O que acontece é que quando alguém está disposto a eliminar o glúten, ela convive com um cardápio cheio de restrições. Não come qualquer pão, não se acaba de comer salgadinhos em festas, por exemplo. Então o que emagrece não é a ausência do glúten, mas a restrição de opções de comida”.


(Foto: reprodução/Dieta e Saúde)

Integral 
“O cereal integral é o grão íntegro. Em termos de caloria quase não tem diferença, mas o integral geralmente tem mais sais minerais e vitaminas do que o grão polido, como o arroz branco. O alimento integral aumenta a sensação de saciedade, contribuindo para redução da absorção do carboidrato, da gordura, e isso é bom. Mas é preciso tomar cuidado. Não é porque é integral que pode comer à vontade; a porção deve ser moderada. Também existem muitos alimentos que não são essencialmente integrais. A dica é ler o rótulo: a ordem dos ingredientes é orientada por quantidade, do maior para o menor. O pão realmente integral tem que ter a farinha de trigo integral como primeiro ingrediente”.
 
Lactose
“É um tema interessante. Quando a pessoa chega à fase adulta, há certa tendência a ter intolerância a lactose porque passa a produzir menos lactase, que é a enzima responsável por digerir a lactose, açúcar do leite. Se a pessoa tira a lactose completamente da alimentação, o organismo para de produzir a enzima e acaba se acostumando com essa condição. Se por acaso ela toma um copo de leite, por exemplo, o corpo estranha e provavelmente o efeito será uma diarreia. Se não há intolerância natural, acho desnecessário cortar a lactose da dieta. É um carboidrato de absorção lenta, interessante até para quem pratica musculação”.
 

(Foto: porteirinha.mg.gov.br)
 
Light 
“Traduzindo literalmente, é um alimento leve. A Anvisa* tem todo um padrão para regularizar os alimentos. No caso do light, o produto deve conter menos 25% de alguma coisa se comparado ao produto comum. Por exemplo: o iogurte light deve ter menos 25% de calorias do que o normal. O rótulo deve trazer a informação ao consumidor. Cada light tem sua especificidade. Pode vir com menos caloria, gordura ou qualquer outro ingrediente”.
 
*Agência Nacional de Vigilância Sanitária 
 
Diet
“As pessoas confundem o light e diet, é bom explicar a diferença. Enquanto o light reduz a quantidade de algum nutriente, o diet precisa ser isento, zero. Se o alimento é diet em gordura, então é zero gorduda. Se é diet em sódio, é zero sódio. O rótulo costuma ser adotado para alimentos zero açúcar, o que associa ao diabético, mas vale ressaltar a abrangência que o nome diet carrega”.
 
Alimento fit
“É uma palavra muito ampla e está na moda. Não tem uma regra ainda para o uso dela e para a orientação de rótulo. A proposta é ser um alimento mais saudável, com gorduras boas e mais adequado para quem quer hipertrofia, para quem quer diminuir percentual de gordura. É saudável? Sim. Mas espera... Até quando é saudável? Tem que olhar os ingredientes, porque às vezes tem aquela quantidade enorme de gorduras e pode não ser interessante para quem quer perder peso, por exemplo”.
 

(Foto: Foto: Gabriel Rosa/ SMCS)
 
Como comprar em lojas fitness 
“A indústria melhorou muito e manter um plano alimentar ficou mais interessante por isso. Antigamente o pão integral era sem graça, mas hoje ele ganhou muito espaço pelo sabor. Gosto das lojas com propostas naturais e fitness porque acabam facilitando a vida das pessoas. Às vezes dá pra fazer um lanche diferente, mantendo o cardápio saudável. O cuidado deve ser sempre se informar sobre os nutrientes de determinado alimento. Ler rótulos é uma prática que pode auxiliar bastante na hora de escolher o que comer ou não”.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 05.05.2016 16:15 Solange Maria

    Excelentes dicas!

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351