Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sandra Oliveira e Ana Claudia Campos

O Luxo do Lixo

| 28.11.12 - 21:11
O Lixo tornou-se um incômodo às sociedades de todo o mundo, claro que, algumas comunidades se preocupam mais em uma destinação correta, outros, sequer sabem o que significa resíduos sólidos, e você, sabe?

A Política Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil, criada em 2010, define como resíduos sólidos, material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade.

De um modo geral, o desenvolvimento de um país quase sempre está atrelado à industrialização e ao exagero do consumo insustentável de produtos, gerando “lixos” que dificilmente terão uma destinação adequada. Há uma corrida contínua atrás da riqueza (luxo) que nada mais seria a apropriação de recursos naturais e artificiais.

Ainda não se tem uma linha definida para dizer quem a ultrapassou e poderá então ser classificado como rico. Do mesmo modo na cultura do nosso país estimula-se a pessoa a conseguir alcançar o máximo destes recursos, mas pouco se fala no mínimo para uma vida de qualidade.

A habilidade de uma sociedade na busca de um equilíbrio entre o que se considera ecologicamente necessário, socialmente desejável e politicamente atingível está diretamente relacionada à capacidade de suporte do planeta e por fim à manutenção das condições de vida.

Utilizada de forma correta, a reciclagem é uma operação que economiza recursos naturais, diminui o preenchimento dos aterros sanitários, evita a presença de resíduos lançados em locais inadequados e possibilita a criação de uma nova fonte de empregos e renda, como por exemplo, as várias cooperativas de coleta de lixo que estão sendo formadas em cidades de médio e grande porte.

As pessoas que trabalham como ‘catadoras de lixo’, aos poucos vão ganhando o respeito da sociedade e se transformando em ‘selecionadoras de reciclados’. É preciso lembrar, da importância que possuem à sociedade, assim como os funcionários da limpeza pública, coletores de lixo em caminhões e pessoas que se ocupam de atividades em aterros sanitários e estações de tratamento de água e esgoto.

As políticas públicas podem estimular a coleta seletiva e a reciclagem criando campanhas de conscientização e benefícios para cidadãos que queiram participar desta atitude de defesa ao meio ambiente. Você sabia que uma tonelada de papel requer o corte de 40 árvores?

A priori, é preciso que se estabeleça a coleta seletiva, onde os materiais inorgânicos serão separados em plataformas próprias para o processo. As pessoas que farão a separação destes precisarão estar vestidas com equipamentos de proteção individual, conhecidos como EPIs. Quanto menor a sujidade misturada ao material a ser reciclado maior o valor agregado e o produto final.

Todos nós podemos contribuir para que o processo de separação de reciclados em uma plataforma possa ser bem sucedido. Para isto basta que separe o lixo seco e úmido, sendo que o primeiro será coletado para a reciclagem. Papéis sujos, embalagens contendo vários tipos de materiais inclusive restos de alimentos ou produtos de limpeza, poderão diminuir a qualidade do produto ou mesmo impedir que seja reciclado.

Agora que você percebeu a importância da destinação adequada do lixo que muitas vezes geramos desnecessariamente, poderemos tomar atitudes de modo sustentável, para isso, basta aplicar pequenas mudanças em nosso estilo de vida, valorizando empresas engajadas na causa sustentável e estejam de acordo com as legislações de proteção ao meio ambiente.

Sandra Oliveira Santos é professora mestre do curso de Veterinária na Faculdade Estácio de Sá de Goiás (Fesgo) e Ana Claudia Camargo Campos é professora doutora do curso de Biomedicina na Faculdade Estácio de Sá de Goiás (Fesgo)

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351