Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Júlio César França Franco

Empreender e surpreender

Só o feeling do empresário não basta | 09.07.13 - 11:01
Goiânia - De um modo geral, o brasileiro não cresceu com a cultura do empreendedorismo. Tanto na escola quanto no lar, aprendemos, desde criança, sobre a importância do estudo para se conseguir um bom emprego. Mas ninguém nos fala nada sobre ter o próprio negócio. Mesmo as universidades ainda deixam um pouco a desejar nesse sentido. Somos ensinados a administrar o dinheiro dos outros, mas não a multiplicar o nosso.

Empreender é algo que as pessoas absorvem sozinhas, pelo exemplo de sucesso de outras, ou por uma questão de necessidade. E no Brasil, país que tem hoje 27 milhões de empreendedores - um quarto da população economicamente ativa (entre 18 e 64 anos) -, existe uma necessidade real de se incentivar o empreendedorismo.

Nas últimas duas décadas, o Brasil cresceu a passos largos. O Centro-Oeste foi uma das regiões líderes no desenvolvimento, capitaneado, principalmente, pelo Estado de Goiás. Porém, a caminhada é longa e perene. Se quisermos continuar vencendo em um mundo cada vez mais globalizado e exigente, é preciso investimento maciço em qualificação. Qualificar o empreendedor.

Nenhum negócio hoje pode ser gerido como no passado, apenas no feeling do empresário. O mundo mudou. Nossos avôs e avós utilizavam bois, carroças, mulas e cavalos como meios de locomoção. Hoje, temos tecnologia que nos obriga a caminhar até na velocidade da luz, sob pena de ficarmos para trás na eterna corrida pela sobrevivência dos negócios.

É preciso, além de dedicação, dinheiro e boas ideias, estudo, muito estudo. Entender sobre planejamento, competitividade, inovação e preços é essencial para a sobrevivência e crescimento de qualquer empresa, seja ela micro, pequena, média ou grande. Isso não só em Goiás, mas bem como no Brasil e no restante do mundo. É a globalização.

Outro fator que tem de ser levado em conta antes de se iniciar um empreendimento, principalmente se houver empregados, é a questão da liderança. Bons colaboradores necessitam de um guia para que alcancem resultados satisfatórios. E o empresário tem de saber liderar, gerir equipes, trabalhar afinado com os funcionários.

Mas se você empreendedor não tem nenhuma dessas qualidades, fique tranquilo. Existe qualificação para todas as áreas e, boa parte delas, de forma gratuita. O próprio Sebrae Goiás disponibiliza as mais diversas soluções para seu negócio, desde a melhoria no atendimento até a gestão financeira. A internet também está repleta de capacitações sem custos.

Com as ferramentas certas, o empresário consegue escapar das diversas armadilhas comuns a quem se arvora em assumir os riscos da vida de patrão. E o sucesso está praticamente garantido.

Julio Cesar França Franco é instrutor e conferencista, com formação em Direito, pós-graduação em Comunicação e Marketing e mestrando em Processo Civil e Mediação Social

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351