Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Cristina Lopes

Fogo não é brincadeira

6 de junho: Dia de Luta Contra Queimaduras | 06.06.14 - 07:03
Goiânia - O Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras é comemorado no dia 6 de junho e foi instituído para alertar a população de que as queimaduras são um problema de saúde pública e podem ser prevenidas. No Brasil ocorrem cerca de um milhão de queimaduras por ano e constituem importante causa de mortalidade, devido às infecções decorrentes das mesmas.

Eu fui vítima de queimadura e minha vida está intimamente relacionada aos sofrimentos que vivi e as sequelas deixadas pelo fogo. Desde o crime cometido contra mim há mais de 20 anos, prevenir e cuidar das vítimas de queimaduras têm sido minha principal luta.

É sabido que grande parte dos acidentes ocorrem dentro de casa. São segundos de distração que podem mudar a história de famílias inteiras. É o álcool na hora de acender o churrasco, a água quente que cai em uma criança, um foguete de são João que estoura na mão de alguém na hora da comemoração do gol. São situações corriqueiras que podem e devem ser evitadas. Basta mais consciência e cuidados básicos.

Em junho, calendário das festas juninas, os acidentes com queimaduras sofrem aumento considerável devido à imprudência, irresponsabilidade e falta de fiscalização. Somado às comemorações da Copa do Mundo, a tendência de crescimento é mais alarmante.

As grandes vítimas desses acidentes são na sua maioria homens – entre 15 e 50 anos. Todavia, crianças de 4 a 14 anos também engrossam as estatísticas das vítimas de acidentes com fogo.

Poucos pais se dão conta que uma inocente bombinha pode causar ferimentos graves, pois com o atrito podem estourar no bolso ou nas mãos das crianças. Alguns fatores contribuem para que as crianças se tornem vítimas mais frágeis. A proximidade dos órgãos, a pele mais fina e uma camada de gordura menor.

Para evitar incidentes, evite o uso dos fogos de artifício e afins, que devem ser manuseados apenas por profissionais. Não é à toa, portanto, que é proibido vender ou fornecer fogos de artifícios a menores, de acordo com o artigo 81 do Estatuto da Criança e do Adolescente. A pena para quem descumprir a lei é de 6 meses a 2 anos de detenção e multa.

Sendo assim, todo cuidado é pouco. O ideal é deixar artefatos, bombinhas e rojões de lado e optar por um bom forró ou quadrilha, correio elegante, pescaria, bingo, brincadeira da cadeia e outras diversões tão típicas das festa juninas.

E em casa, nunca é demais avisar: criança e cozinha não combinam.

* Cristina Lopes é vereadora PSDB/GO, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania  e Chefe da Fisioterapia INP e Pronto Socorro de Queimaduras. Fundadora do Sociedade Brasileira de Queimaduras e Professora da ESEFFEGO/UEG.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351