Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

Vamos acabar com os campeonatos estaduais?

Torneios são a coisa mais sem graça do mundo | 20.01.14 - 16:08
Goiânia - Começaram no último final de semana os campeonatos estaduais de futebol. E eu não me dignifiquei nem a ligar a televisão. Imagine ir ao estádio... Há uns bons anos que não animo com os estaduais. Posso até ir ao estádio, posso até assistir os jogos decisivos pela televisão. Mas é meramente protocolar. Não há emoção e a sensação de campeão desses torneios é igual dormir na própria cama. É inegavelmente gostoso, mas não podemos dizer que é um momento especial e único.

Além desse fator de emoção, os estaduais são deficitários para os clubes maiores. Perdem dinheiro, desgastam o elenco e não animam a torcida. Completamente sem sentido participar de algo assim. Para esses times de tradição, o ideal seria uma preparação mais prolongada para entrar com o time afiado nos campeonatos que realmente importam. No meu caso, torcedor do Goiás, prefiro um milhão de vezes uma campanha de encher os olhos na Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Sul-Americana do que outro troféu do Goianão na galeria, mesmo se tratando de um tricampeonato.

O exemplo do Atlético Paranaense no ano passado não pode ser desprezado. O time principal abdicou da disputa do estadual e focou em uma preparação aprimorada. Até passou por aqui para um amistoso contra o Goiás. Os resultados não poderiam ser mais convincentes: excelentes campanhas no Brasileirão e Copa do Brasil, com direito a vaga na Libertadores da América. Bem interessante para um time de médio porte no cenário nacional.

Acho que deveríamos criar campeonatos ainda mais regionalizados para que os times do interior pudessem ter atividades e chances reais de título. Além de estimular a rivalidade futebolística entre as cidades, oferecer opção do torcedor do interior ir ao estádio, possibilitar que o pequeno comércio consiga também investir em publicidade no futebol...

Essa é só uma ideia, não se trata de um elixir mágico para resolver nosso problema de calendário no futebol. Não sei qual seria a solução, mas ela existe. Tenho certeza que tem gente bem paga na CBF para pensar nisso. Só não sei se ela teria competência para tal ato... Mas aí são outros quinhentos.

O fato é que minha abstinência de futebol só deverá acabar em março, com o início da Copa do Brasil. Até lá, vamos nos enganando com esses joguinhos dos regionais, tão prazerosos quanto cerveja sem álcool.



Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 12.06.2015 20:33 Marcos Antônio

    Pablo, não é só os times do interior que estão sem calendário. Tem mitos times de tradição que não se encontram nem na serie D do Campeonato Brasileiro. Sou torcedor do CSA de Alagoas, um time com muita tradição, mas que hoje sem encontra em crise, não se encontra em nenhuma divisão.

  • 22.01.2014 20:02 Fora Marconi

    Claro que não. O colunista deseja manter o seu cargo comissionado.

  • 22.01.2014 14:52 Carlos

    coluna sobre a alteração da lei do Fundo de Cultura: tem?

  • 21.01.2014 23:56 Néviton César Leão

    Pablo Kossa, respeito sua opinião mas o interior do Estado já não da a sua população local de lazer tirar este ai e tortura decretada. Os municípios já tirou os cinemas, os teatros, os clubes, os ginásios de esporte da população ai não. Hoje qual e o lazer desse povo bar e droga e justo.

  • 21.01.2014 13:11 Marcio Amaral do Couto

    Também não me importo nem um pouquinho com o nosso estadual, tendo em vista o nível baixo. Acho que deveríamos fazer no mínimo como o Nordeste que até teve muito interesse do Canal Esporte Interativo que o transmite, e fazer um campeonato com GO e os times do DF, MT e MS. Certamente teria mais valor não só para o torcedor como para o rádio e a Tv e é lógico a parte financeira dos anunciantes. Temos que olhar pelo lado da qualidade do futebol de SP e de outros estados que hoje são bem acessíveis pelo torcedor pelo fato da popularização e da facilidade da Tv fechada. Sou goiano do pé rachado, comedor de pequi, gosto do Vila e dos outros dois times goianos mas não deixarei de ver um jogo neutro de Santos X Palmeiras pra ver Goiás X Rio Verde. Pablo, o que você descreve nesse belíssimo texto é o que muita gente sente mas não sabe explicar. Campeonato goiano é uma cerveja sem álcool. Nunca mais vou me esquecer disso!

  • 21.01.2014 12:16 Helton Nunes da Silva

    Olá! O campeonato estadual pode tornar-se mais atrativo ao torcedor. Basta que haja a profissionalização em determinadas áreas de um clube, como exemplo o Goiás, que tem o Marketing e Categoria de Base mal dirigidas. Se houvesse atos promocionais com interatividade da torcida com o clube, mais esmeraldinos se interessariam pelos jogos do campeonato goiano. E se o estadual fosse aproveitado para revelar jogadores, o nosso "berço" de craques, com certeza traria mais expectativa e vontade de seguir o time nos jogos. O que temos, no caso do Goiás, um barco zarpando impulsionado pelos ventos da incompetência, e o pior tudo na cozinha dos donos do VERDÃO.

  • 20.01.2014 17:52 Rogério Martins

    Tá fácil resolver, basta os times da capital fazer como o Atlético Paranaense e colocar o sub-23 e deixem o meu Anápolis ser campeão mais uma vez!

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351