Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

/ contato@aredacao.com.br

Histórias da Copa

1930: Copa do Uruguai

Conheça os detalhes e curiosidades do mundial | 24.05.14 - 08:35 1930: Copa do Uruguai Estádio Centenário, em Montevidéu, com capacidade para receber 100 mil torcedores (Foto: site Fifa/Bob Thomas)

Mônica Parreira
 
Goiânia - Onze de cada lado dentro das quatro linhas e espectadores ao redor. O futebol nunca precisou de muito glamour para se tornar um dos esportes mais populares do mundo. E foi com simplicidade que, em 1930, a Fifa promoveu a primeira edição daquela que se tornaria uma das competições mais importantes da atualidade: a Copa do Mundo.
 
Não havia, na época, a necessidade de adaptar o país em virtude do torneio. Mesmo assim, o anfitrião Uruguai construiu um estádio voltado para a disputa do mundial, o Centenário. Ele fez parte da comemoração do país pelos 100 anos de sua independência. 
 
Até então, os Jogos Olímpicos eram a força máxima do futebol, a competição que reunia seleções do mundo inteiro. Além da homenagem pelo centenário, o bicampeonato olímpico conquistado pelo Uruguai (1924 e 1928) contribuiu para que a primeira edição da Copa do Mundo fosse realizada no país.
 

 
 A Copa
Foram convidadas várias nações para disputa do torneio, mas apenas 13 confirmaram presença. Jules Rimet, presidente da Fifa, conseguiu reunir os europeus França, Iugoslávia, Romênia e Bélgica aos americanos Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Estados Unidos, México, Paraguai, Peru e Uruguai.
 
O sorteio dos grupos foi feito às vésperas, depois que as delegações já estavam no país-sede. Favorito, além de anfitrião, o Uruguai não decepcionou a torcida e faturou o título com uma campanha brilhante: venceu o Peru (1 a 0) e a Romênia (4 a 0), Iugoslávia (6 a 1). 
 

Seleção uruguaia conquista primeira Copa do Mundo
 
Na grande final, a Celeste Olímpica, como era conhecida, enfrentou a Argentina. A equpe chegou a ficar em desvantagem no intervalo do jogo, indo para os vestiários do Centenário perdendo por 2 a 1, mas na etapa final confirmou a boa fase e acabou vencendo por 4 a 2.

Jules Rimet entregou nas mãos do capitão uruguaio José Nazassi o troféu, intitulado "Victoire aux Ailes d'Or". A comemoração praticamente paralisou a nação durante dias. Foi declarado feriado nacional no dia 31 de julho, um após a conquista.

 Seleção brasileira
Jogar futebol ainda não exigia tempo integral dos atletas, e era comum que eles tivessem outras atividades.

Mais que isso, um dos problemas que até hoje gera polêmica é o fato de os jogadores desfalcarem seus times durante o período da Copa.

Questões políticas levaram a seleção brasileira a montar um time às pressas.
 
O resultado foi uma campanha coadjuvante e regular na Copa de 1930. O Brasil perdeu por 2 a 1 para a Iugoslávia na estreia. Depois, venceu a Bolívia por 4 a 0 e não avançou para a próxima fase, encerrando sua participação em sexto lugar.
 
 Curiosidades
- O primeiro gol da história da Copa do Mundo foi do francês Lucient Laurrent. O tento fez parte da goleada por 4 a 1 que a França aplicou no México;
 
- A grande final, entre Uruguai e Argentina, contou com mais de 93 mil torcedores. Construído para receber o torneio, o Centenário sediou 10 dos 18 jogos disputados na edição;

- Ao contrário do que acontece atualmente, com várias cidades-sede, o torneio foi disputado apenas na cidade de Montevidéu. Além do Centenário, algumas partidas ocorreram nos estádios de Pocitos e Parque Central, com capacidade para receber 20 mil pessoas.


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 24.05.2014 09:56 joao carlos

    parabéns à jornalista pe a pesquisa, pelo texto e pelas imagens. muito legal!

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

/ contato@aredacao.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351