Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

Saldo de dez dias sozinho em casa

Comi mal e me diverti horrores | 13.08.14 - 10:47


Goiânia - Minha família viajou de férias e fiquei sozinho em casa por dez dias. Pode parecer pouco para esse mundo onde cada vez mais gente opta pela carreira solo quando o assunto é domicílio. E de fato é. Mas não para mim. Isso é fato inédito em minha vida.

Toda casa que morei sempre foi cheia. Nunca tive a oportunidade de viver sozinho. Na infância, morei com meus pais e minha irmã. Quando eles se mudaram para o interior, fui para a casa de meus avós – até hoje, minha segunda casa. Só saí de lá quando casei, dividindo o novo lar com minha mulher.

Ou seja, tenho um baita déficit ao longo desses 35 anos de ficar sozinho em casa. Tanto é que esses dez dias que terminam hoje são recorde em minha vida – nunca havia ficado um período tão longo sem ninguém em casa.

Cá entre nós, o que só reforça a tese de que minha vida é de uma bundamolice sem tamanho e de baixíssimo índice de grandes emoções.

Como resultado final desse período de solidão, contabilizei:

- um galinheiro com poleiro e tudo mais organizado;

- uma laje pintada com impermeabilizante para encarar o período das chuvas que se aproxima;

- uma horta reestruturada;

- equipamentos de ginástica com manutenção feita;

- uma rastelada geral no quintal;

- duas receitas novas testadas, aprovadas e que foram requentadas em várias refeições consecutivas;

- três pizzas grandes comidas no café da manhã, almoço e janta sem pensar em #verãopravidatoda;

- duas derrotas do Goiás;

- uma vitória e uma derrota do Flamengo;

- três filmes assistidos;

- mais de 30 LPs ouvidos e catalogados;

- três revistas, um livro e quatro gibis lidos;

- um litro de cachaça que virou um sensacional drink de maracujá e fez a alegria do dono de casa;

- quatro garrafas de vinho;

- três idas à distribuidora para repor o estoque de cerveja.

Preciso dizer o quanto fui feliz no período? É inegável que a saudade já bateu e a vontade de abraçar as amadas agora é grande. Mas não é má ideia estipular uma viagem semestral para cada um do casal levar as filhas e deixar que o outro possa curtir no mínimo uma semaninha de sossego em casa.

Se o projeto vingar, sou o próximo a fazer as malas e deixar a casa livre. Sou brasileiro e funciono na base do é dando que se recebe. Pois agora é minha vez de ser o garçom e oferecer paz a esposa. Já vou procurar um destino para ir com as meninas.


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 15.08.2014 23:36 Mariana Coelho

    kkkkkkkk quero ver você levar as meninas sozinho!!! kkkkk Será que a esposa vai deixar? Isso sim será férias para ela. Porque essa viagem dela não deu pra descansar!!! kkkk

  • 14.08.2014 12:27 Rafael Santana

    Muito bom,(...) só faltou falar das ligações embriagadas que certamente rolou nas madrugadas solitárias, pra sua esposa, pedindo para voltar logo... kkkkk/ Abraço.

  • 14.08.2014 01:24 Cleiton esmeraldino

    fortes emoções nada. To de brinks, cuidar de uma casa sozinho é foda, ainda mais quando a cerva ou pinga acaba na madruga e vc ver q é hora de dormir ainda bem que contra o inter vc não vai ficar sozinho

  • 13.08.2014 20:38 Nilton César Sena

    É por esses e outros motivos que cada dia que passa você se forma mais popular e querido, afinal precisamos de gente de verdade que saiba mostrar sua verdadeira face sem meias mentiras, vida é isso aí 'amigo' Pablo. E viva o mundo real.

  • 13.08.2014 12:32 Fernando Castro

    Muito bom!!!

  • 13.08.2014 11:22 Barbara

    Você produziu muito!! Mas também foi bastante etílico hein!! Rindo demais aqui.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351