Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

Vamos montar um grupo no WhatsApp?

Humanidade descobriu solução de seus problemas | 03.12.14 - 12:33


Goiânia - Agora esse mundo velho e sem porteira está no caminho certo! Depois de séculos estudando como deixar o lugar onde passamos poucos e míseros anos mais decente, finalmente temos a resposta! Basta montar um grupo no WhatsApp. Simples assim. Não sei por que diabos cientistas perderam anos enfurnados em laboratórios insalubres se a solução para todos os males da humanidade estava literalmente ao alcance das mãos. Sinto algo diferente no ar. Agora vai!

Não importa o círculo social que você frequente, alguém já montou um grupo no WhatsApp. Sempre na melhor das intenções. E seu celular foi ali colocado sem a menor cerimônia, sem nem antes perguntar o signo ou beber um vinho. A coisa é direta. Sinal dos tempos e do imediatismo imposto pela internet.

E dá-lhe grupos no aplicativo verde. Colegas de trabalho, a galera que é mais chegada do serviço, amigos do segundo grau, família, vizinhos de condomínio, pais que têm filhos na mesma sala de aula, fãs de travestis, leitores do Lobão... A lista é infinita.

E todos têm a mesma dinâmica. No começo, as apresentações são efusivas. Todos estão alegres e esbanjam simpatia. Se é um grupo de velhos conhecidos, cada um dá uma resumida no que anda fazendo. Depois, começam as piadinhas e as mensagens religiosas. Nada mais democrático e inclusivo do que imagem engraçadinha ou de oração no WhatsApp: você recebe a mesma tanto de seu chefe milionário quanto do flanelinha que vigia carros no seu boteco preferido.

Aí vem a fase das conversas sérias. Um mete o pau no governo do Dilma, outro o defende. Todos usando argumentos tão racionais quanto numa briga de torcida organizada na arquibancada do Serra Dourada. Um sai do grupo e xinga muito no Facebook. A maioria fica na sua pois não tem mais saco para esse papinho. E ainda bem que as eleições já passaram, pois estava difícil ficar em alguns grupos com tanta gente cega pela opção partidária. Ficou para trás.

O tempo passa e chega a fase do marasmo, quando o grupo é meio que deixado de lado e vai ficando lá no fim da barra de rolagem. Ninguém tem mais nada a dizer para o outro, a não ser por uma pornografia eventual compartilhada nos grupos de unanimidade masculina. Sério, se eu trabalhasse no WhatsApp iria contabilizar qual o percentual de mensagens de texto, foto e vídeo de cunho pornográfico que são compartilhadas. Tenho certeza que são majoritárias. Ou então todos os grupos que participo é dominado por pervertidos contumazes. Talvez a segunda hipótese seja a mais plausível...

A real é que um grupo de WhatsApp não serve para nada. Ou melhor, quase nada. Serve para revelar algumas coisas: quem tem tempo sobrando no trabalho para ficar no aplicativo, quem faltou aulas de Português além da conta, quem sofre de carência afetiva pois sempre responde com agilidade, quem é petista, quem é tucano e quem gosta de sexo com anões. Fora isso, grupo de WhatsApp é mais inútil que biquíni em praia no Irã.


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 12.05.2015 15:04 Lucio Bandeira

    Realmente, não serve para nada... para quem não tem criatividade! Tenho uma Academia de Tênis e criamos um grupo para que os jogadores possam marcar jogos e reservar quadras. Funciona perfeitamente, quase ninguém coloca alguma coisa indevida como fotos e piadas. Acho que o blogueiro devia escolher melhor seus amigos kkkk

  • 03.12.2014 19:47 weber Cabral Félix

    concordo com quase tudo... no grupo da minha esposa que e so de mulheres tem mais pornografia que nos meus

  • 03.12.2014 19:24 claudion carlos

    ainda bem !!! se nao fosse o tal do zap zap teriamos que nos encontrar em algum BAR, RESTAURANTE OU PIOR VISITAR ALGUNS AMIGOS....tudo isso fora de moda chefe... olho no olho nem no oftamologista !!!

  • 03.12.2014 19:20 Flaviane

    Participo só de um grupo: o da família. E somente pq me mantém em contato com familiares que moram em outro Estado e que há tempos não os vejo. Somente por isso. E mesmo assim, tem dias que me seguro pra não sair ! Não tenho saco pra tantas vibrações, pois claro, mantenho-o no silencioso. Não tenho saco pra tanta discussão besta, ou pra chiliques de ciúme de mulher de primo. Talvez eu que esteja me transformando numa antisocial. Que seja.

  • 03.12.2014 15:02 Percival Henrique da Silva

    Falou e disse tudo que eu pensava quando alguém me colocou em um referido grupo. Cara era um saco, mesmo eu que não tenho aquela sanha em ficar olhando o celular todas as vezes que recebe um "zap,zap". E como você aludiu,pornografia era a maioria das mensagens. Não demorou muito,me exclui do grupo. Ainda recebo mensagens por outros meios perguntando-me,"por que você saiu do grupo".

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351