Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

O Blog

Praça é para gente, não para carro

Praça Cívica não pode ser um estacionamento | 03.02.15 - 12:32 Praça é para gente, não para carro (Foto: Eduardo Ferreira)


Goiânia - Começaram as obras que visam devolver a Praça Cívica para as pessoas. Parabéns! Nenhuma cidade decente do mundo cede sua praça principal para se transformar em um estacionamento horrível, caótico e controlado por um poder paralelo como é a máfia dos flanelinhas e lavadores de carro. Goiânia ficará melhor com a Praça Cívica requalificada.

Eu já havia falado sobre o absurdo daquele estacionamento anteriormente aqui no A Redação. Era deprimente passar pelo local e ver aquele amontoado de veículos entupindo um espaço que seria de contemplação, circulação e lazer dos goianienses. Os carros engoliam a arquitetura histórica do local. Brutalizava nossa relação com a cidade.

Parabéns à Prefeitura por ter tomado a iniciativa, parabéns à União por ter bancado a obra, parabéns ao governo estadual por ter aceitado a parceria. É inegável que todos ganham quando os entes públicos trabalham em conjunto, de forma harmoniosa.

O desafio agora é pensar em alternativas para aqueles carros que antes ocupavam a praça. Existem soluções interessantes mundo afora. O estacionamento subterrâneo é a mais elementar. Construir três ou quatro pavimentos abaixo da Praça Cívica, com variados tipos de cobrança, desde o cartão mensalista à taxa por hora, me parece o mais cabível.

Outra ideia seria distribuir esses veículos em edifícios de vários andares de estacionamentos, tal qual o Pathernon Center, que deveriam ser construídos em pontos estratégicos. Não sei o que seria melhor. Existe gente mais gabaritada que eu para propor soluções.

É simbólico para Goiânia tirar do carro e recuperar para o cidadão um ponto emblemático como a Praça Cívica. Em tempos de mimimi infinito a cada essencial corredor de transporte coletivo instalado, é bom sinalizar à sociedade que a divindade carro não é mais tão divina assim. Ele começa a retornar ao seu lugar original, de ser simplesmente mais um modal de transporte. Maldito momento em que o carro adquiriu status de semideus.

Que o projeto da Praça Cívica seja um ponto de inflexão nas políticas públicas de mobilidade em Goiânia, com o Estado direcionando seus esforços em um transporte público de alta qualidade. Isso permitirá que o cidadão não precise de carro para sua rotina diária. Esse é o objetivo a ser diuturnamente perseguido.  


Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 05.02.2015 17:38 Alex Miranda de Moraes

    O centro de Goiânia com seu belo estilo Art Déco merece sua praça de praça mais famosa de volta... Atílio Correa Lima agradece!!!

  • 03.02.2015 18:33 Flavinha

    Como é bom ler uma boa notícia.

Sobre o Colunista

Pablo Kossa
Pablo Kossa

Jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG / pablokossa@bol.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351