Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Mundial de Clubes de 2017

Real vence o Grêmio e conquista 6º título mundial

Cristiano Ronaldo marcou único gol da partida | 16.12.17 - 17:18 Real vence o Grêmio e conquista 6º título mundial (Foto: reprodução/Estadao)
São Paulo - O Grêmio pouco fez neste sábado na aguardada decisão do Mundial de Clubes de 2017. Diante do poderoso Real Madrid, a equipe brasileira foi dominada do início ao fim, praticamente não ameaçou o adversário e perdeu por 1 a 0, no Estádio Zayed Sports City, em Abu Dabi. Campeão também em 2016 ao derrotar o Kashima Antlers, o time madrilenho obteve o segundo título consecutivo da competição.

Eleito neste ano o melhor jogador do mundo pela quinta vez, Cristiano Ronaldo também comprovou neste sábado que é um dos maiores da história. De falta, ele fez o gol do triunfo e se consolidou como o maior artilheiro da competição desde que a Fifa passou a organizá-la - tem sete, contra cinco de César Delgado, Lionel Messi e Luis Suárez.

Já o Grêmio, pressionado pelo Real Madrid e com dificuldades para impor seu jogo, teve poucas chances para conquistar o bicampeonato mundial. Em 1983, liderado em campo por Renato Gaúcho, a equipe brasileira vencera o Hamburgo na decisão realizada no Japão. Do banco, contudo, o técnico pouco pôde fazer para barrar o favoritismo do time espanhol.

A derrota, presenciada no estádio por mais de sete mil torcedores gaúchos, ainda impediu Renato de obter um grande feito. Se fosse campeão, ele seria o primeiro brasileiro a ser campeão mundial como jogador e técnico - e o quinto em toda a história. Esse foi o segundo título mundial consecutivo do Real Madrid, o terceiro nos últimos quatro anos e o sexto em todos os tempos - ganhou também em 1960, 1998 e 2002, quando o hoje técnico Zinedine Zidane era o "maestro" da equipe.

Maior campeão da competição, a equipe ainda ampliou sua vantagem para o Milan, segundo com quatro conquistas. O resultado deste sábado também confirmou o ano impecável do Real Madrid. Depois de conquistar o Campeonato Espanhol, a Supercopa da Espanha, a Supercopa Europeia e a Liga dos Campeões, a equipe chegou ao quinto título em 2017.

O JOGO
Se o Real Madrid tinha o retorno de alguns importantes titulares como Carvajal, Sergio Ramos e Kroos, poupados na vitória sobre o Al Jazira, por 2 a 1, o técnico Renato Gaúcho manteve a escalação do time que derrotou o Pachuca, por 1 a 0.

Barrios, assim, foi mantido como titular - e Jael continuou no banco. E, logo no primeiro minuto, o Grêmio demonstrou como seria parte de sua estratégia: Pedro Geromel fez falta dura e deixou Cristiano Ronaldo no chão. Era o prenúncio de um time combativo e de uma marcação firme, inicialmente até adiantada, tentando pressionar o poderoso Real Madrid em seu próprio campo. A estratégia de Renato funcionou bem nos 15 minutos iniciais.

O Real Madrid tinha dificuldade para sair jogando e tocava a bola sem ameaçar. Aos poucos, contudo, o time espanhol assumiu o total controle do duelo. E, mesmo sem chegar com grande perigo, rondava a área do adversário. Aos 19, Modric cruzou, Carvajal bateu de primeira e Geromel cortou antes que a bola chegasse ao gol. O meia croata também tentou aos 23, em finalização que saiu próxima à trave. O domínio madrilenho se ampliava a cada minuto.

O Grêmio até tentou responder em falta cobrada por Edilson aos 27, em finalização por cima do gol de Navas. Mas a equipe brasileira tinha dificuldades para tocar a bola e segurar a pressão do Real Madrid. Centro da polêmica criada por Renato Gaúcho, que se autoproclamou melhor jogador na comparação com o adversário, Cristiano Ronaldo fazia uma partida relativamente apagada até os 38 minutos, quando cobrou falta com perigo, forte e por cima. Já Luan, principal destaque do Grêmio, pouco aparecia.

E, assim, embora tenha segurado o 0 a 0 no primeiro tempo, o Grêmio foi para o intervalo com apenas uma finalização - contra nove do Real Madrid - e 37% de posse de bola. Nada parecia diferente no início do segundo tempo: acuado, o Grêmio via o Real Madrid dominar o jogo. E a pressão, enfim, surtiu efeito aos sete minutos. Depois de sofrer falta, Cristiano Ronaldo pegou a bola, cobrou com força e a bola passou no meio da barreira. Entrou no canto, sacramentando o seu sétimo gol em Mundiais. Estava um jogo tranquilo para o Real Madrid.

Provocado por Renato Gaúcho, o astro português fez o segundo três minutos depois, após receber passe de Benzema. Mas a arbitragem corretamente assinalou impedimento do atacante francês. Renato, então, mexeu no time e colocou Jael no lugar de Barrios. Mas o Real Madrid seguia melhor e quase fez o segundo com Modric, após chute que Grohe espalmou e a bola bateu na trave. Enquanto os minutos avançavam e o Real Madrid se aproximava do bicampeonato, o Grêmio seguia apático e lento, sem sequer ensaiar a troca de passes que o caracterizou ao longo da temporada. Acabou, assim, pressionado até o fim, sem aproximar do gol que poderia levá-lo ao seu segundo título mundial.

(Agência Estado)

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351