Homicídios  02.04.2012 11h33
Dez mortes são registradas em Goiânia durante o final de semana

Morador de rua foi assassinado a pauladas


Catherine Moraes

O final de semana foi violento na capital com dez assassinatos registrados pela  Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) entre a última sexta-feira (30/3) e domingo (1/4). Entre os crimes, sete aconteceram com o uso de armas de fogo e três deles com facas. Segundo a delegacia,  a maioria das mortes tem como motivação o uso e tráfico de drogas. Todos os casos serão investigados. 
 
No Jardim América, duas mortes foram registadas. Uma das vítimas foi encontrada na manhã desta segunda-feira (2/4), na Avenida T-9, às margens do Córrego Cascavel. Segundo a Polícia Militar, o homem estava nu, sem documentos, e teria sido morto com pauladas na cabeça. A idade aproximada é de 50 anos. No mesmo bairro, outra morte foi registrada pela delegacia no final de semana. 
 
No Setor Bueno, Diego Rodrigo Costa de Jesus, de 23 anos, torcedor do Goiás Esporte Clube foi morto a tiros no Parque Vaca Brava. Ele teria se envolvido em uma briga com torcedores do Vila Nova. Ao tentar fugir, de acordo com a polícia, o rapaz foi atingido por dois disparos. O torcedor do Goiás morto era deficiente físico, por isso não conseguiu correr.  Ele tinha passagem pela polícia por roubo e tráfico. 
 
Outras dois homicídios aconteceram no Setor Universitário. Em um dos casos, um jovem morreu após tentar assaltar um estabelecimento comercial. O adolescente de 16 anos entrou no local armado e anunciou assalto atirando contra o proprietário que reagiu usando uma pistola. O rapaz foi baleado no pescoço e morreu no local. 
 
Os outros crimes aconteceram no Residencial Itaipú, Vila Clemente, Jardim das Aroeira, Jardim Guanabara e Norte Ferroviário. 
 

Comente


Comentários

  • 20.05.2013 18:15 Por tatiane freire da silva

    gostaria de saber sobre a punição do policial q matou o jovem Luan,pois mesmo q ele fosse culpado pelo roubo o policial ñ estava a trabalho e estava armado,causou pânico em todos,foi a pior experiência pois quem deveria nos proteger mesmo ñ estando a serviço foi quem causou todo problema,tem q ser punido pois ninguém tem direito de tira a vida do outro por mas errado q esteja.


Publicidade

Publicidade