Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Saúde

Hugol alerta sobre aumento do número de casos de AVC

Atendimentos na unidade cresceram 48% | 26.10.17 - 12:06 Hugol alerta sobre aumento do número de casos de AVC (Foto: Divulgação)A Redação

Goiânia -
 No Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia, os atendimentos a pacientes vítimas de acidente vascular cerebral (AVC), dentre emergência, internação e ambulatorial, do primeiro semestre de 2017 (705) aumentaram 48% em relação ao segundo semestre de 2016 (475). No total, foram 1.525 atendimentos de julho de 2015 a junho de 2017.
 
Neurocirurgião do Hugol, Dr. Dionísio Figueiredo Lopes elenca como fatores desse aumento que “a população está mais doente, mais estressada, cuidando menos da saúde, isso leva ao aumento dos fatores de risco da doença". "Outro fator seria a própria estruturação do Hugol para atendimento desses pacientes, então a população tem um maior acesso à assistência especializada”, completa.
 
Mais sobre AVC
De acordo com o Supervisor Médico de Neurocirurgia da unidade de saúde, Dr. Francisco Azeredo, o “acidente vascular cerebral isquêmico é uma interrupção abrupta do fluxo sanguíneo cerebral, podendo levar à morte da região acometida. Há também o AVC hemorrágico, que é o sangramento dentro do cérebro, decorrente da ruptura de vasos intracranianos, como, por exemplo, a ruptura de um aneurisma ou de uma malformação arteriovenosa”.
 
O médico completa que “a prevenção passa por hábitos de vida saudáveis, como alimentação adequada, atividades físicas regulares, não fumar, não beber em excesso etc., além do controle de hipertensão arterial, diabetes e alteração dos níveis de colesterol, quando presentes”.
 
Azeredo explica que “os sintomas do AVC, seja ele isquêmico ou hemorrágico, têm como principal característica início súbito, podendo se manifestar como tonteira, dor de cabeça intensa de instalação súbita e diferente de todas as que por ventura tenha tido, seguida ou não de perda da consciência, vômitos, boca torta, paralisia de algum lado ou membro do corpo, dificuldade para falar, confusão mental, sonolência e até coma”.
 
Em caso de suspeitas do AVC, o indivíduo deve “procurar imediatamente o serviço médico através do SAMU, pois o atendimento rápido e adequado será determinante no resultado final do tratamento”, completa o neurocirurgião. Sobre o tratamento, ele relata que “é individualizado e o HUGOL conta com serviço especializado para dar atendimento e tratamento adequados para cada caso”.
 
A Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDCV) conscientiza que “existe uma ‘janela terapêutica’ para o tratamento do AVC, ou seja, um momento ótimo para intervir nos processos patológicos desencadeados pela isquemia cerebral no sentido de minimizar o dano ao sistema nervoso central. Esta janela terapêutica, na maioria das vezes, tem uma duração de poucas horas, o que determina a necessidade de rapidez no atendimento às pessoas que apresentam um AVC agudo”.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351