Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Gilvane Felipe

Figo 2013: Um convite ao melhor da música

| 13.08.13 - 16:46
 
Goiânia - Pela primeira vez na história, Goiás recebe em sua programação cultural um evento de proporção internacional voltado à música erudita, ao jazz, ao blues e à cultura popular. Uma mostra de música refinada, clássica, com o que há de melhor na produção artística em nosso Estado, no Brasil e no restante do mundo. 

Um projeto goiano que nasce com todas as credenciais para se inserir no rol dos principais festivais de música instrumental do mundo, dialogando em alto nível com os maiores expoentes dos gêneros abordados. Começa nesta quarta-feira a primeira edição do Festival Internacional de Música em Goiás (Figo 2013).
 
O palco para essa grande mostra não poderia se restringir a um único município. Por isso, decidimos diluir essa rica experiência entre a capital do nosso Estado, local de logística acessível ao público, e Pirenópolis, um dos principais polos turísticos do de Goiás.

Portanto, é com imenso prazer que convidamos a todos a vivenciar o Figo 2013 de quarta a sexta-feira (dias 14, 15 e 16), em Goiânia, e no sábado e domingo (17 e 18), em Pirenópolis. A entrada para todas as apresentações é gratuita.
 
Realizado pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult Goiás), o Figo tem em suas raízes o objetivo de fomentar a circulação e o intercâmbio de tecnologias entre artistas e grupos, além de produtores e jornalistas. Além disso, dar acesso às produções relativas a esse universo, formando público e escoando os produtos culturais. Pretendemos que o festival se torne uma vitrine desses estilos em Goiás.
 
O público que for ao Figo terá acesso a shows de primeira qualidade na programação: são 24 apresentações de artistas dos cenários regional, nacional e internacional. Com consultoria do renomado músico goiano Bororó, o Figo 2013 é realizado com importantíssimas parcerias: a Universidade Federal de Goiás (UFG) e o Bourbon Music Fest, atualmente a maior referência brasileira quando o assunto é música negra do sul dos Estados Unidos.
 
É importante ressaltar também que a seleção dos artistas locais foi por meio de curadoria especializada e independente, composta pelo cantor, compositor e diretor do Teatro Goiânia, Carlos Brandão, pelo professor da Universidade Federal de Goiás (UFG) e maestro da Banda Pequi, Jarbas Cavendish e pelo criador e produtor do Bourbon Street Fest (SP), Edgar Rabesca.

Acreditamos que essa iniciativa, implantada em todos os eventos da Secult Goiás desde o início desta gestão, é a mais transparente e democratiza o acesso dos artistas aos eventos públicos.
 
Sem dúvida, a premissa da Secult é que o Figo alcance o mesmo sucesso e conquiste credibilidade que outros grandes festivais produzidos pelo Governo de Goiás, como o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica), o Canto da Primavera e a Mostra de Teatro Nacional de Porangatu (TeNpo), já gozam.
 
Esperamos você no Figo!
 
*Gilvane Felipe é secretário de Estado da Cultura de Goiás, mestre e doutorando em História.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 19.08.2013 10:42 Jairo

    com todo o respeito, não duvido da qualidade do festival, sinceramente não acompanhei, mas por que o texto? release raso, de autoelogio, não acrescenta nada e só serve pra deixar a sensação de propaganda pura pro leitor. não é a primeira vez (nem a segunda) que dão voz ao Gilvane pra esse tipo de coisa.

  • 15.08.2013 17:39 Rafa

    POLITICA DO CIRCO, NÃO QUEREMOS SHOW PRA BURGUES, QUEREMOS CULTURA INVESTIDO DE MANEIRA CORRETA, FORA GILVANE FELIPE

  • 14.08.2013 08:26 ibis soares brandão

    Abertura do FIGO com Soares Brandão RECITAL DE PIANO DE SOARES BRANDÃO http://www.youtube.com/watch?v=2FCrTEomQfI 14 de agosto (quarta feira) às 19 h Teatro do Centro Cultural da UFG (Praça Universitária) ENTRADA FRANCA O CRIADOR DE UMA MUSICALIDADE ORIGINAL E INOVADORA – SOARES BRANDÃO - TEM UMA FORMAÇÃO E INTERESSE MULTICULTURAL. ELE TRANSPASSA O UNIVERSO DAS CHAMADAS MÚSICAS POPULARES, ERUDITAS, ÉTNICAS. O MÚSICO É CONSIDERADO INCLASSIFICÁVEL. Em 2007 é laureado, juntamente com a islandesa Björk , com o prêmio Qwartz d´Honneur em Paris. Em 2011 o Comitê de Honra dos Qwartz, por considerar Soares Brandão uma referência maior do novo piano, o convida para integrar esse comitê. Fabrice Allard – critico musical frances – declara sobre o concerto de Soares Brandão na Coupole Niemeyer em Paris por ocasião da abertura do Qwartz Prix des Nouvelles Musiques : “Un concert étonnant d’un artiste rare et singulier.” (“Um concerto extraordinário de um artista raro e singular "). O que de imediato chama a atenção na performance de Soares Brandão é a síntese que o artista realiza entre a virtuosidade do djembe africano com aquela instaurada por Franz Liszt. Soares Brandão regressou recentemente de Paris onde, através de uma residência artística, realizou uma serie de masterclass sobre os fundamentos do novo piano. Programa do concerto - Quatro leituras do Prelúdio I BWV de JS Bach. - Prelúdio II BWV 847 de JS Bach - Prelúdio III BWV 848 fr j|S Bach - Criação sobre “Se essa rua fosse minha” - Criação sobre “Trenzinho Caipira” de Heitor Villa-Lobos - Homenagem a Nana Kimati Dinizulu - Resposta a Schaeffer IX, de Soares Brandão

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351