Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Virmondes Cruvinel

Prefeitura não pode descartar o turismo

| 27.03.14 - 12:39
 
Goiânia - Após identificar um déficit de quase R$ 300 milhões nas contas públicas, a Prefeitura de Goiânia anunciou um corte de gastos. A economia é importante e tem o nosso apoio, pois se trata de uma crise jamais vista na história da capital goiana. Mas é preciso ter critério nos cortes. Um erro grosseiro deste enxugamento é a extinção da Secretaria de Turismo.
 
A gestão da crise é necessária, mas precisa ser feita com inteligência, planejamento e pesquisa. A extinção da pasta que cuida do turismo pode se constituir em um dos maiores equívocos da administração Paulo Garcia.  
 
Esta decisão praticamente asfixia um setor fundamental para o município. A área de turismo incrementa o setor de serviços, o que mais contribui para a geração de riquezas e empregos na Capital.
 
Ao cortar a pasta, cortam-se também as possibilidades de comunicação com inúmeras linhas de crédito fornecidas pelos entes federados – e mesmo instituições privadas. Sem uma Secretaria de Turismo reduzem-se as possibilidades de tratativas e acordos com o Ministério do Turismo, com a Agência Estadual de Turismo e com inúmeros órgãos que atuam no fomento da visitação de pessoas.
 
Goiânia é hoje um ponto de referência no turismo de negócios e médico, principalmente. Ou seja, atraímos festas e congressos de diversas áreas. E famílias se deslocam até a Capital em busca de tratamento médico de ponta. É o turismo da cidade que perde com a ação impensada do prefeito, sem sensibilidade para uma área que afeta a macroeconomia do Estado e a microeconomia do município.
 
A pasta que Paulo Garcia propõe extinguir é essencial para gerar políticas públicas e planejamento, enfim pensar Goiânia como um espaço atrativo.
 
Graças à ausência de uma gestão eficiente neste setor é que nossa capital ficou de fora da Copa do Mundo. Não custa lembrar que perdemos para Cuiabá e outras cidades com menos atrativos do que Goiânia o posto de sede do Mundial.
 
Daí que além de manter a pasta, é necessário também utilizá-la de forma a atender seus objetivos. Espera-se que o prefeito volte atrás, corrija o erro e faça as pazes com este importante setor da economia goianiense. 


Virmondes Cruvinel é vereador em Goiânia

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351