Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Ana Luisa D´Arcadia Siqueira

Intercâmbio cultural para maiores de 50

Há programas específicos | 12.11.14 - 22:12
 
Cada vez mais os brasileiros tem se interessado por viver uma experiência no exterior. E essa procura vem crescendo entre alunos de diferentes faixas etárias. Um público que está se encantando por essa possibilidade são os maiores de 50 anos.
 
E o que o público desta faixa etária está buscando? Os objetivos da viagem variam muito. Aprimorar um segundo idioma normalmente é o foco principal, mas junto a isso há outros interesses envolvidos, como conhecer novos lugares, aumentar a bagagem cultural, expandir a rede de relacionamentos, ampliar os horizontes.
 
Uma das vantagens deste tipo de programa é a fase que este público está vivendo. Normalmente, a pessoa com esta idade já está mais estabilizada na profissão e com a vida pessoal mais encaminhada. Aqueles que são pais, provavelmente já estão com os filhos mais velhos e independentes. Todos esses fatores proporcionam uma liberdade maior e dão mais confiança para o futuro aluno.
 
Há aqueles que adoram viajar, e encontram no intercâmbio cultural a oportunidade de unir a paixão pela viagem com a possibilidade de adquirir o conhecimento de um outro idioma, uma outra cultura. Também há casos de pessoas que sempre sonharam com um intercâmbio cultural, mas não tiveram disponibilidade de tempo ou financeira, e com maior estabilidade, conseguem se programar para realizar o antigo sonho.
 
O período que se ficará no exterior varia. Pode ser a partir de duas semanas, mas há quem fique longos períodos, seis meses ou um ano, por exemplo. Os destinos preferidos variam entre Canadá, Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e Malta, que é um destino menos conhecido, mas que encanta os estudantes.
 
Os cursos buscados também podem variar. O mais procurado é sempre o inglês geral. Alguns buscam cursos específicos em sua área de atuação. Há escolas que oferecem turmas exclusivas para maiores de 50 anos, o que agrada aqueles que não querem ficar na mesma sala de pessoas mais jovens. Geralmente os programas são para, em média, duas semanas e oferecem além das aulas do idioma, programação específica, como passeio em vinícolas, museus, etc.

Cada faixa etária aproveita de forma diferente a vivência de um intercâmbio cultural. É fato que cada vez mais os maiores de 50 anos estão se abrindo para essa possibilidade e provando que não há idade para se aventurar e viver uma experiência no exterior.
 
Ana Luisa D'Arcadia de Siqueira é diretora de marketing da Global Study, franquia de intercâmbios.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351