Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Bruno Hermano

Manifestantes são riquinhos mimados que não gostam de pobres

| 17.03.15 - 16:18
Goiânia - Concordo que muita gente não sabe o que está fazendo e diz bobagens ao sair em protestos contra o governo e a corrupção nas ruas. Pedir intervenção militar, então, é uma insanidade total, é protestar contra o próprio direito de protestar. É ridículo. Agora, não dá pra dizer que só quem não votou na Dilma e que é rico está insatisfeito e quer um basta na corrupção e na incompetência política e administrativa dos atuais governantes.

Segundo o discurso do governo federal e dos defensores do PT, quem vai às ruas vai por modismo, movido por uma ideologia direitista, reacionária. Protesta porque não suporta um governo popular, que toma medidas corretas para beneficiar os mais pobres e não favorece os mais ricos. Isso também não cola. Quer dizer então que mais de 2 milhões de brasileiros foram às ruas porque são uns babacas, coxinhas, manipulados por partidos de direita e pela mídia golpista e que não suporta ver pessoas mais pobres ter acesso a bens e serviços que antes só os mais ricos tinham.

Ora, ninguém vai às ruas protestar porque está tudo bem. Não foi só quem não votou na Dilma que está indignado e foi às ruas. O atual governo, desde que começou 2015, tem feito muita coisa contrária ao que falou na campanha eleitoral. Não há como negar isso.

Na campanha, disse que não tiraria direitos trabalhistas e está tirando, disse que não aumentaria juros e está aumentando, prometeu desconto na energia e está aumentando a tarifa etc etc. Disse que a economia ia muito bem e que quem reclamava torcia contra. Acusava a mídia de golpista por criticar a condução da economia. Agora admite que erraram muito e colocaram um ministro da fazenda que pensa como os tucanos. Faz ajuste fiscal, o real se desvaloriza, corta investimentos e a culpa é da “marolinha” da crise mundial de 2008. Também não cola.

E a corrupção? Dilma foi do conselho da Petrobras e ministra de Minas e Energia antes de ser eleita presidente. Não sabia de nada???? Já estamos no quarto mandato do PT. Tempo suficiente para mudar práticas políticas desonestas como a compra de apoio de parlamentares. Tempo suficiente para detectar casos de corrupção em empresas públicas e combatê-los.

Quando um grupo tão significativo de pessoas vai às ruas protestar contra um governo, não significa, necessariamente, que este grupo está apoiando o adversário político deste governo. Nem mesmo que considera este adversário político a solução para os problemas. Significa que este governo vai mal. E o primeiro passo para resolver o problema é admitir isso. Uma parcela enorme da população está insatisfeita e não é porque o governo está sendo bom para os pobres. Se a economia do país vai mal, fica ruim para todos.

Taxar os manifestantes de coxinhas, brancos ricos reacionários manipulados pela mídia golpista só acirra os ânimos. É uma reação tão ignorante quanto à daqueles que pedem intervenção militar por não acreditarem mais na classe política. É uma reação que se assemelha à de uma criança frustrada, que xinga de bobo, feio e chato aquele que aponta um erro em sua conduta.
 


*Bruno Hermano é jornalista 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
  • 17.04.2015 21:37 José Ricardo Eterno

    Sugestão de pauta para o jornal: PT elabora documento que convoca a população para revolução socialista. http://www.pt.org.br/wp-content/uploads/2015/04/TESES5CONGRESSOPTFINAL.pdf Pra quem ainda acha que o PT é só um partido corrupto entre tantos outros, não custa da uma olhadinha na página 160 do documento.

  • 15.04.2015 19:03 José Ricardo Eterno

    Nosso caro Bruno Hermano acha um disparate as pessoas saírem por aí pedindo intervenção militar. Eu também acho. Aliás - não interessa o que esses direitistas raivosos pensarão de mim - também acho um absurdo reclamarem dos doze anos de PT na presidência. Nunca um governo fez tanto pelos pobres no Brasil. A Nádia disse muito bem: esse pessoal que saiu pelas ruas da cidade como se houvesse uma ditadura comunista instalada só conseguiu demonstrar o quanto nossa população é facista, conservadora e histérica. Ora, esses reacionários idiotas deveriam saber que quando Lula e Fidel Castro, ao fundarem o Foro de São Paulo, prometeram "recuperar na América Latina o território perdido no leste europeu", eles estavam apenas usando de metáforas. Isso é comum no jogo político. Não há comunismo nenhum. Essa história de comunismo cultural à la Gramsci é pura viagem. O Brasil nunca fez empréstimos, sigilosos ou inconstitucionais, a nenhum regime de exceção na América Latina. O mensalão, o petrolão e os recém alardeados problemas no BNDS, que a direita insiste em dizer que servia para comprar o poder legislativo (o que configuraria golpe), nós sabemos, é tudo invenção da Veja e da Rede Globo, que são facistas. Aliás, os editores dos nossos jornais são todos cristãos, conservadores e retrógrados. Sobre as eleições, por exemplo. Gente, pelo amor de Deus!, a apuração dos votos nas últimas eleições, restrita à poucas pessoas escolhidas pelo Toffoli, também não denotam irregularidade nenhuma. Nós ficamos sabendo do resultado e pronto, uai. Tecnologia é assim. Vão querer voltar pro papelzinho?! Oi?! Com relação às notícias de que militantes do MST estariam viajando para Cuba e Venezuela para fazer treinamento de guerrilha, eu nem vou comentar. Pô! Nem tanto! Nós vivemos na mais perfeita democracia. Por exemplo: uma das coisas que caracteriza os regimes militares (comunistas ou direitistas) são os tanques e os militares nas ruas. E no Brasil não há tanques nas ruas, há? As nossas universidades talvez sejam outra grande amostra do quanto nosso país é conservador e reacionário: toda a literatura estimulada pelos professores está baseada no tripé Smith - Scruton - Sowell. Nunca vi um estudante sequer lendo livros de Gramsci, Marx ou Foucault. Não temos instituições aparelhadas e toda a direita raivosa é muito bem representada pelos inúmeros partidos conservadores que existem no Brasil. Nenhum dos ministros do supremo teve a mais mínima ligação com o PT antes de ser nomeado. É óbvio que o Brasil está no rumo certo. Esse pessoal que sai às ruas em tempo de democracia e transparência só pode estar mesmo com os parafusos frouxos. Tenha dó!

  • 31.03.2015 11:18 campos

    muito lúcido!

  • 26.03.2015 13:00 Fernanda Casetellotti de Carvalho

    Falou tudo!!! Concordo com cada letra!

  • 18.03.2015 18:46 João Nepomuceno

    O Brasil precisa de alguém que mande tirar essa dilma e investigar o Lula

  • 18.03.2015 17:54 Rogerio

    Bom texto. Traduziu o que penso. Outro erro do governo foi confiar que os bons resultados das commodities nas últimas décadas seriam para sempre e não preparou o país para o século 21. Depender de Mercosul para vender nossos manufaturados é muito pouco, bastou a Argentina espirrar e nossas exportações de manufaturados caíram 7%! Estamos no século 19, não temos tecnologia, infraestrutura e nem conjuntura favorável à uma industrialização forte capaz de concorrer com o mundo, é uma pena.

  • 18.03.2015 14:33 Sobreira

    Há os que defenderam a ditadura do proletariado no "protesto" financiado pela CUT, mas a imprensa fez questão de não divulgar. Engraçado a imprensa se preocupar com um ou outro cartaz falando em Intervenção Militar, como se fosse o anseio da maioria.Dureza mesmo é ler alguns colunistas que pensam "à esquerda" do alto da varanda gourmet e dizendo que Marx é o máximo, enquanto tomam um vinho caro.

  • 18.03.2015 11:57 Bruno Hermano

    Marina e Nádia, obrigado pela leitura. Fico feliz que tenham gostado. bjs

  • 18.03.2015 11:56 Bruno

    Marina e Nádia, obrigado pela leitura. Fico feliz que tenham gostado. bjs

  • 18.03.2015 03:25 Marina Morena

    Clap clap clap clap clap clap clap. Aplaudindo de pé!!!!! Peraí que tem mais um pouquinho: clap clap clap clap!

  • 17.03.2015 18:22 Nádia Junqueira

    Muito legal, Bruno. Sabe que tendo a pensar mais à esquerda, mas concordo com 90% rs. É extremamente importante reconhecer a força de quase 2 milhões nas ruas (ainda que houvesse quem defendesse ditadura e apresentasse comportamentos fascistóides jurando que estamos num comunismo). Importante sobretudo a quem pretende um projeto diferente. Claro que há um outro lado a se ponderar com vários pontos - mas estes você já deve ter lido por aí e não quero focar nisso aqui - mas é importante que se diga: se há 2 milhões nas ruas é porque algo vai mal. E não é só "elite branca" é, também e bem forte, a tal classe C que descobriu que poder de compra não é tudo - e que, no fim das contas, ele é muito frágil. Continue compartilhando mais suas opiniões. Gostei! (:

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351