Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Dhin Ally Untar

Pode ter um psicopata perto de você

Já pensou nisso? | 04.12.15 - 17:02
Goiânia - Nos filmes de terror, os vilões sempre impressionam pela frieza e atitudes perversas. O serial killer goiano que matou moradores de rua e mulheres é um exemplo.  No entanto, o que muitos não sabem é que além dos casos mais graves, como do assassino em série Tiago Henrique Gomes da Rocha, que confessou ter matado quase 40 pessoas, existe um tipo de psicopata que pode até não cometer crimes absurdos, mas que afeta a vida de quem está ao seu redor. 
 
Eles não são como os psicopatas do cinema e nem ganham destaque nos noticiários. Na verdade, essas pessoas fazem parte da nossa rotina e nem sabemos que elas têm um transtorno. Ela pode ser seu colega de trabalho, vizinho, um amigo bem chegado ou até seu cônjuge. Já pensou?
 
É o namorado excessivamente ciumento e grudento, o chefe explosivo e descontrolado que chega a humilhar os funcionários, a criança que tem prazer em machucar o cão da família,o colega que adora confusão, os motoristas que perdem a cabeça no trânsito constantemente, a mãe que adora fazer uma chantagem emocional ...  e por aí vai.
 
São pessoas que apresentam um egocentrismo marcante, se acham sempre superiores e "provam" isso subjugando e causando sofrimento. Geralmente com nível intelectivo normal ou superior à média, apresentam-se simpáticos e sedutores, até que manipulem o suficiente para conseguirem seus objetivos, então muitas vezes se revelam agressivos, insensíveis e impiedosos, como um político corrupto que na campanha promete e abraça, porém após obter o poder, despreza e usurpa a dignidade de todos.
 
O que dizer de alguém que falsifica uma medicação, que pratica um estelionato subtraindo décadas de trabalho de uma pessoa de boa fé, ou que desvia um recurso destinado à merenda escolar? Não matam diretamente, mas matam a esperança e o bem estar das pessoas à sua volta, e apesar de entenderem o caráter ilícito do ato, justificam-se pela própria superioridade. 
 
Qualquer um pode, em algum momento, ter atitudes malvadas, mentir, ser agressivo, egoísta, frio, manipulador, explosivo... Mas quando essas características se tornam repetitivas e inflexíveis, com marcante intolerância às frustrações mais simples, surge a patologia. Desde a adolescência já é possível identificar pessoas transtorno de conduta através de seu comportamento, ou seja, que desenvolverão o transtorno de personalidade antissocial, também chamada psicopatia.
 
O tratamento é feito com psiquiatra e psicoterapia, esta última essencial para ajudá-lo a reconhecer o que ele faz e como suas atitudes inflexíveis causam prejuízos aos outros, já que os psicopatas do cotidiano não se responsabilizam pelos próprios atos. Eles estão sempre culpando os outros.   
 
Nem sempre é fácil reconhecer os psicopatas do dia-a-dia, mas se perceber algumas das características citadas, o ideal é que o indivíduo e a família procurem ajuda de um profissional.
 


*Dhin Ally Untar é médico psiquiatra

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351