Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Cristiano Parente

O estresse e o excesso de peso

| 30.04.16 - 16:14
Cristiano Parente
 
Cada dia mais percebemos como os mecanismos emocionais interferem diretamente na fisiologia, ou seja, no funcionamento físico e químico do corpo humano.
 
No processo de emagrecimento, ganho de massa muscular, ou manutenção da saúde, os estudos têm revelado um ponto em comum, que é praticamente estrutural para o sucesso e efetividade dos processos: o equilíbrio e a estabilidade emocional.
 
Chamado como um mal do século, o estresse é forte inimigo contra a fisiologia humana. Situações de ameaça, tensão e de nervosismo que acontecem ao longo da vida e que envolvem questões de trabalho, família, relacionamentos, trânsito, violência, entre outras, interferem de maneira crucial e trazem consequências para o nosso organismo.
 
Em nosso corpo, temos os músculos como um dos principais consumidores de energia. São “devoradores” de gordura e, por isso, uma das estruturas essenciais responsáveis pela manutenção de um indivíduo magro e saudável.
 
Entretanto, ao passar por uma situação de estresse, o corpo utiliza seus mecanismos inteligentes de defesa e proteção. Ao se sentir ameaçado, como forma de conservação, ele passa a economizar e proteger tudo que tem armazenado. Para isso, o próprio corpo produz um hormônio que se chama cortisol.
 
Para “ajudar” o mecanismo de proteção e armazenamento do corpo, o cortisol ataca a principal fonte consumidora das reservas de energia: os músculos. Ele atua diretamente atacando e consumindo a musculatura, provocando não só a diminuição de seu tamanho como também a transformando em fonte de energia. Então, ao invés de consumir a gordura armazenada, o hormônio consome o próprio músculo e ele passa a virar combustível para o corpo.
 
Ao final da situação de estresse, o resultado no corpo é péssimo. Os músculos ficam menores e a gordura ainda lá armazenada. Também como consequência, a transformação passa a favorecer ainda mais o aumento de gordura, já que agora, o músculo, principal consumidor de energia do corpo, está menor, e consome menos energia para sobreviver. Logo, qualquer quantidade um pouco maior de alimentos ingeridos tem agora uma grande chance de virar excesso, e por consequência, ser armazenado em forma de gordura.

A busca do controle emocional é fundamental não só em prol do bem-estar, como também do corpo. É preciso diminuir fatores de estresse quando possível e, quando não for, tentar aprender a lidar com o mesmo de maneira mais inteligente, madura e serena.
Em nome da saúde, dê menos valor para coisas menos importantes e se mantenha em equilíbrio, com a prática de exercícios que lhe traga prazer e que lhe alivie a tensão. Esse cuidado serve como grande aliado na manutenção do peso, no ganho de massa muscular e, claro, na qualidade de vida.
 
*Cristiano Parente é professor e coach de educação física, eleito em 2014 o melhor personal trainer do mundo em concurso internacional promovido pela Life Fitness. É CEO da Koatch Academia e do World Top Trainers Certification, primeira certificação mundial para a atividade de educador físico.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351