Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

É jornalista graduada pela PUC Goiás / monica.parreira@aredacao.com.br

Histórias das Olimpíadas

2012: Jogos de Londres

Zanetti e Sarah Menezes conquistam ouro | 05.08.16 - 07:49
Goiânia - O singelo cenário campestre e a evolução do homem com direito a efeitos especiais indicavam uma noite inesquecível no estádio Olímpico de Londres. Naquele 27 de julho de 2012, os britânicos exibiram ao mundo um verdadeiro espetáculo para celebrar a abertura da 30ª edição das Olimpíadas. 
 
A cerimônia, assinada pelo vencedor do Oscar Danny Boyle, não poupou os cofres britânicos. Estima-se que toda a festa tenha custado 80 milhões de libras (cerca de R$ 340 milhões). Os investimentos com infraestrutura também foram altos, com a construção do estádio e do parque olímpicos.
 
 
Realizados de 27 de julho a 12 de agosto, os Jogos de Londres reuniram 204 países. Foram 10,5 mil atletas distribuídos em 36 modalidades. O campeão geral no quadro de medalhas foi os Estados Unidos (104). Depois veio a China (87) e a Grã-Bretanha (65). 
 
Destaques e curiosidades
A delegação brasileira contou com 259 atletas. Encerrou sua participação na 22ª colocação, com 17 medalhas. Foram três de ouro, cinco de prata e nove de bronze. Os heróis que fizeram o hino nacional brasileiro tocar na hora da premiação foram o ginasta Arthur Zanetti, nas argolas, a judoca Sarah Menezes, categoria até 48 kg, e a seleção feminina de vôlei.
 
Mais uma vez, o norte-americano Michael Phelps foi um dos maiores destaques olímpicos. Se na edição anterior o nadador já havia conquistado oito medalhas, em Londres a sua nada modesta coleção aumentou consideravelmente, com quatro de ouro e duas de prata. Pegou todos os seus fãs de surpresa, ao anunciar a aposentadoria. Anos depois, ele voltou atrás e tem participação confirmada nos Jogos do Rio.
 

(Foto: Gregory Bull/Associated Press/AE)
 
Usain Bolt também conseguiu firmar o seu nome na memória de quem acompanha as Olimpíadas. Em Pequim 2008, o jamaicano ganhou três ouros. Já em Londres, tornou-se o primeiro atleta a vencer as provas dos 100m e 200m duas vezes seguidas. Ainda garantiu ouro no revezamento 4x100m.
 
Biamputado, Oscar Pistorius conquistou uma vaga para participar das Olimpíadas. E foi com suas modernas próteses que ele conseguiu avançar até as semifinais dos 400m. Depois que os Jogos terminaram, ele permaneceu em solo britânico para também disputar as Paralimpíadas, quando conquistou prata nos 200 metros. No ano seguinte, voltou a ser notícia no mundo inteiro, dessa vez sob a suspeita de matar a namorada, Reeva Steenkamp, a tiros. Pistorius foi condenado recentemente a seis anos de prisão pelo crime.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:

Sobre o Colunista

Mônica Parreira
Mônica Parreira

É jornalista graduada pela PUC Goiás / monica.parreira@aredacao.com.br

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351
Ver todas